Caixa, Santander e Bradesco lideram ranking do BC de reclamações contra bancos

Caixa, Santander e Bradesco lideram ranking do BC de reclamações contra bancos

Logotipos de Bancos

A Caixa Econômica Federal, o Santander e o Bradesco são as instituições que aparecem na liderança do mais recente Ranking de Instituições por Índice de Reclamações, divulgado pelo Banco Central. No topo do ranking, referente a julho e agosto, está justamente o banco público, com índice de reclamações de 16,69. Neste caso, são consideradas as instituições com mais de 4 milhões de clientes.

Pela metodologia do BC, este índice é calculado com base no número de reclamações consideradas procedentes, dividido pelo número total de clientes do banco e multiplicado por um fator fixo (1.000.000). No caso da Caixa, foram 1.364 reclamações consideradas procedentes em julho e agosto, numa base total de 81.683.644 clientes.

Na segunda posição entre os bancos que foram alvos de reclamações aparece o Santander, com índice de 15,86 (578 reclamações procedentes e 36.438.353 clientes). Na terceira posição do ranking está o Bradesco, com índice de 15,75, resultado de 1.464 reclamações procedentes numa base de 92.939.302 clientes.

Na sequência do ranking, ainda considerando os bancos e as financeiras com mais de 4 milhões de clientes, aparecem Itaú Unibanco (índice de 15,18), Banco do Brasil (9,52), Banrisul (9,45), Votorantim (5,63), Midway (1,48), Pernambucanas (0,23) e Banco do Nordeste (0,17).

O ranking principal divulgado nesta quinta-feira, 15, que passou a ser bimestral, trouxe mudanças na forma de organização das instituições. O BC já havia informado que a base de clientes para formulação do ranking passaria a contemplar operações iguais ou superiores a R$ 200. Antes, a base era de R$ 1 mil. Ao mesmo tempo, as instituições foram organizadas levando-se em conta o parâmetro mínimo de 4 milhões de clientes.

Com isso, instituições como BMG e Banco Pan, que figuravam no ranking antigo, passaram a aparecer em outro ranking, de instituições com menos de 4 milhões de clientes. Neste caso, a liderança é do Daycoval, com índice de reclamações de 92,90. Depois aparecem CCB (88,34) e BMG (84,61).

Motivação.

Entre os assuntos que mais motivam reclamações por parte dos clientes, o campeão é a “oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada”. Ao todo, de acordo com o BC, este assunto gerou 768 reclamações com indícios de descumprimento das regras em vigor.

Na sequência dos assuntos mais reclamados aparecem “outras irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações” e, em seguida, “irregularidades relativas a operações e serviços relacionados a cartões de crédito”.

Fonte http://istoe.com.br/caixa-santander-e-bradesco-lideram-ranking-do-bc-de-reclamacoes-contra-bancos/

Read More
Procon alerta sobre empréstimo consignado ao trabalhador privado

Procon alerta sobre empréstimo consignado ao trabalhador privado


Os empréstimos consignados, aqueles com desconto em folha de pagamento e que possuem taxas de juros mais baixas que as outras modalidades de crédito, aparentemente não atendem aos empregados da iniciativa privada, já que atualmente esta modalidade de crédito tem se restringido quase que exclusivamente aos servidores públicos e pensionistas do INSS. Talvez a explicação seja o fato de ainda ter na iniciativa privada uma alta rotatividade no mercado de trabalho, trazendo insegurança aos bancos na hora de conceder este tipo de crédito.

Para tentar mudar essa situação, o governo federal, por meio de uma Medida Provisória publicada no final de março deste ano, possibilitou aos servidores públicos que foram demitidos sem justa causa, utilizar até 10% do saldo de sua conta vinculada ao FGTS e até 100% da multa rescisória do FGTS como garantia para o pagamento do saldo devedor desses empréstimos contratados na modalidade de consignado.

A expectativa do governo é que essa medida traga desenvolvimento nessa modalidade de crédito ao setor privado, já que os consignados são mais comuns no setor público e com isso, reduzir as taxas de juros cobrados dos trabalhadores da iniciativa privada. No entanto, ainda que essa mudança traga mais segurança aos bancos e fomente as ofertas desse tipo de empréstimo aos funcionários do setor privado, o Procon Goiás sugere cautela na hora de contratar o empréstimo.

Avalie se a contratação é de fato necessária
Os juros menores se comparado com as outras modalidades de crédito, podem fazer a oferta ficar tentadora. No entanto, faça uma avaliação do quanto isso vai comprometer seu orçamento. Lembre-se das despesas fixas comuns de todo mês (água, luz, aluguel, supermercado, etc) e das despesas imprevistas que podem acontecer (medicamentos, etc).


Contratação
Se de fato for necessária a contratação, faça a escolha por quem lhe fornece não a menor taxa de juros, mas sim, o meno Custo Efetivo Total contrato(CET). Muitas vezes, uma taxa baixa como forma de atrair o consumidor, pode esconder despesas com valores elevados como seguro, taxa de cadastro, etc, que pode fazer com que a opção não seja tão boa quanto outro banco que oferece uma taxa de juros maior.

Este percentual deve ser repassado por escrito, a pedido do consumidor, antes da contratação. Sua recusa configura como prática abusiva e deve ser denunciada. Verifique ainda o valor e a quantidade de cada parcela. Lembre-se que prazo menor é a melhor opção, pois além de pagar menos juros no período, em caso de ocorrer imprevisto e ficar inadimplente, serão cobrados juros moratórios, multa e correção monetária sobre a parcela em atraso.

Cuidados
As instituições financeiras não podem comercializar crédito consignado por telefone, nem cobrar Taxa de Abertura de Crédito (TAC). No entanto, não confunda com a Taxa de Cadastro (TC), que é permitida sua cobrança. Sugere-se que apenas assine o contrato após estar totalmente preenchido.

Liquidação antecipada
Saiba que de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, em caso de pagamento antecipado de qualquer uma das parcelas é obrigatória a retirada dos juros e demais acréscimos proporcionais aos meses restantes. O Procon Goiás realiza esse tipo de cálculo para comparação com o saldo devedor fornecido pelo banco.

Mais informações: (62) 3201-7134

*Assessoria de Imprensa do Procon

Fonte http://www.goiasagora.go.gov.br/procon-alerta-sobre-emprestimo-consignado-ao-trabalhador-privado/

Read More
SP – Bancos lideram ranking do Procon de Santo André

Segundo o levantamento, o banco Itaú Unibanco lidera, com 628 pedidos. O Bradesco vem a seguir, com 616.

De janeiro a dezembro de 2013, o Procon de Santo André registrou 12,4 mil atendimentos. Bancos, empresas de telefonia fixa e móvel, redes de supermercado e operadora de TV por assinatura foram os campeões de reclamação, no acumulado do ano, aponta o ranking divulgado pelo órgão. Segundo o levantamento, o banco Itaú Unibanco lidera, com 628 pedidos. O Bradesco vem a seguir, com 616. Em terceiro lugar aparece a Vivo Telefônica, operadora de telefonia fixa, com 534 reclamações.

Das 628 reclamações do Itaú Unibanco, a empresa conseguiu solucionar 95% dos casos. O item mais reclamado foi referente a cálculo de prestações e de taxa de juros. Já o Bradesco deu resposta positiva a 97% das reclamações, tendo a cobrança indevida como principal reclamação. Terceira colocada, a Vivo Telefônica conseguiu solucionar 78% dos casos e o que mais gerou insatisfação dos consumidores foram cobranças indevidas e abusivas.

Para o diretor do Procon andreense, Marco Aurélio Ferreira dos Anjos, os moradores estão mais atentos em relação a seus direitos e, portanto, reclamam e fiscalizam mais. “Quando a população está mais informada sobre os seus direitos de consumidor, a tendência é que aumente o número de reclamações aqui no Procon”, comenta.

Completam a lista de dez mais reclamadas a operadora de telefonia móvel Claro (533), a TV por assinatura NET (402), as operadoras de telefonia móvel TIM (327) e Oi (274), a rede varejista Grupo Pão de Acúcar (230), a Vivo Celular (229) e o banco Caixa Econômica Federal (186). O ranking completo de atendimento do Procon municipal pode ser acessado no site da Prefeitura ou diretamente no link: http://sistemas.procon.sp.gov.br/rank_estadual2/?m=rank_atend&cid=6.

Fonte http://www.reporterdiario.com.br/

Read More
SC – PROCON alerta com relação a Golpe do Empréstimo

Aproveitando a inocência de alguns cidadãos, golpistas estão novamente agindo em Brusque. Consultas junto ao Órgão de Defesa do Consumidor foram registradas nos últimos dias. Ocorrências de igual prática já haviam sido observadas em outros anos.

Os golpistas entram em contato com o cidadão através de ligações telefônicas, realizando anúncios de falsos empréstimos bancários, com a oferta de dinheiro sem a burocracia. O atendente passa a solicitar depósitos, para agilizar o procedimento e liberar supostas quantias sem “descontos”; Quando o acordo é fechado, a promessa é de que o dinheiro caia na conta corrente do cliente em poucos minutos. Como o dinheiro não aparece, o cliente retorna a ligação diversas vezes e é informado de que precisa fazer mais depósitos, em quantias variadas, por questões diversas, em contas também diferentes e assim vão iludindo o cidadão e arrancando do mesmo mais e mais dinheiro.

“Os consumidores devem ficar atentos, sempre que for exigido um pagamento para receber um empréstimo. Nenhum Banco solicita depósito antecipado para liberar recursos. Nunca deposite qualquer quantia para ninguém, sob esta alegação. Para que se tenha a certeza de um negócio lícito e seguro, procure sempre uma Instituição Financeira” alerta o Diretor Geral do PROCON Fábio Roberto de Souza.

Embora os golpistas solicitem o depósito em contas de pessoa física, para a divulgação do falso empréstimo, alguns utilizam nomes de pessoa jurídica e CNPJs, o que pode ajudar na busca , identificação e responsabilização dos estelionatários, porém o caminho e tempo para a solução do problema podem ser longos.

Fonte http://www.adjorisc.com.br/

Read More