Dados de aposentados vazam para instituições – Correspondentes bancários estariam recebendo o resultado da aposentadoria antes dos trabalhadores

Dados de aposentados vazam para instituições – Correspondentes bancários estariam recebendo o resultado da aposentadoria antes dos trabalhadores


Mesmo sem solicitarem e sem a confirmação da aposentadoria, trabalhadores recebem ligações de empresas oferecendo crédito consignado ( FOTO: BRUNO GOMES )

Os trabalhadores que dão entrada no pedido de pensão ou aposentadoria pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estão sendo assediados por instituições financeiras antes mesmo de receber a resposta do órgão. Na realidade, eles estão descobrindo que seus pedidos foram aceitos pelos os próprios operadores bancários, em ligações feitas para oferecer operações de crédito consignado ao recém-segurado.

Foi o que aconteceu com o microempresário Vicente de Paula Sousa. Ele conta ter entrado com o pedido de aposentadoria em uma das agências do INSS no dia 15 de março e, dois dias depois, recebeu uma ligação de uma correspondente bancária. “Quando atendi, ela disse parabéns, que meu pedido tinha sido aprovado e que estava oferecendo um empréstimo no valor de R$ 25.367,70”, relatou.

Vicente, que ainda não tinha recebido uma resposta sobre a sua solicitação ao INSS, ficou surpreso com a ligação. “Perguntei como é que eles sabiam disso e eles responderam que tinham um convênio com o INSS. Como é que pode, um terceiro saber da minha aposentadoria antes de mim? Sabiam o valor da parcela, o dia em que o dinheiro tinha entrado na conta, meu endereço”, reclamou.

Ontem, outra instituição bancária voltou a ligar para o microempresário. “Vieram me parabenizar também e ofereceram um empréstimo de R$ 25.540, para pagar em 72 meses, em parcelas de R$ 774, que dá R$ 55.728. Para que eu pagasse, só de juros, mais de R$ 30 mil. Senti, novamente, uma invasão da minha privacidade”, contou Vicente. Enquanto isso, ele ainda aguarda pelo correio a correspondência do INSS com a resposta para o seu pedido de aposentadoria, que sequer chegou.


Dois dias após pedir a aposentadoria, Vicente de Paula recebeu uma ligação oferecendo empréstimo ( FOTO: KID JÚNIOR )
Inesperado

O mesmo aconteceu com o aposentado João Crisóstomo ao dar entrada no pedido de aposentadoria há cerca de três anos. “Estava em casa, ainda aguardando uma resposta do INSS, quando um banco me ligou oferecendo um empréstimo consignado. Disse que eu estava aposentado desde tal dia e disse até o valor do benefício. Como é que o banco sabe disso antes de mim? Essa informação só pode sair de dentro do INSS”, reclamou.

Incomodado com a situação, Crisóstomo voltou à agência da Previdência Social e relatou o ocorrido ao gerente. “Ele queria que eu fizesse uma reclamação por escrito, mas eu não fiz. Fui lá só para avisar. Ele ficou de tomar providências, mas eu também não procurei mais saber”, destacou Crisóstomo.

A aposentada Iva Holanda também recebeu uma oferta de crédito consignado antes mesmo de que recebesse uma resposta do INSS, quando fez o pedido, há pouco mais de um ano. “Eles já estavam sabendo de vários detalhes do meu pedido. E continuaram mandando coisas, panfletos, para a minha casa. Reclamamos e eles pararam”.

Sigilo

O caso é alvo de investigação do Ministério Público Federal. Procurada pela reportagem para comentar a origem dos dados dos aposentados e pensionistas, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) optou por não posicionar e apontou o INSS como responsável sobre o assunto.

O INSS, por sua vez, informou que os dados dos seus segurados são mantidos em sigilo e que, em nenhuma hipótese, fornece qualquer dado pessoal sob sua guarda a terceiros, sejam instituições financeiras, entidades representativas de classe ou quaisquer outros. O órgão orientou os beneficiários que, por questões de segurança, não forneçam o número de benefício ou seus dados pessoais a terceiros.

Denúncias devem ser feitas por meio da Ouvidoria do Ministério do Trabalho e Previdência Social, pela Central de Atendimento 135. A Previdência Social possui órgãos de controle que apuram e tratam esses assuntos.

Assédio

De acordo com Cláudia Santos, diretora geral do Procon Municipal de Fortaleza, os consumidores que se sentirem constrangidos pela insistências dessas empresas podem fazer uma reclamação no site do Procon (http://www.fortaleza.ce.gov.br/procon), pelo link Atendimento Virtual. Após receber a demanda, o órgão entrará em contato com a instituição.

Saiba mais

Dicas sobre Empréstimos consignados

1 – Analise sua real necessidade de fazer um empréstimo;

2 – Procure somente instituições reconhecidas pelo Banco Central;

3 – Leia o contrato com bastante atenção antes de assiná-lo;

4 – Não faça empréstimos a terceiros, pois a responsabilidade será sua;

5 – Cuidado com a cobrança de taxas indevidas, como de adesão;

6 – Nunca firme empréstimos com agiotas;

7 – Não aceite a imposição de venda do seguro ou a obrigatoriedade de aceitar cartão de crédito.

Fonte http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/dados-de-aposentados-vazam-para-instituicoes-1.1516857
por Yohanna Pinheiro – Repórter

Read More
MPF apura vazamento de dados do INSS para uso de bancos e financeiras

MPF apura vazamento de dados do INSS para uso de bancos e financeiras

Bom_Dia_Brasil
Trabalhadores dão entrada na aposentadoria e já recebem ofertas de empréstimo consignado antes mesmo de ter resposta oficial do INSS.

É um mistério. Trabalhadores que deram entrada no pedido de aposentadoria nem receberam a resposta do INSS e, acredite: já estão recebendo ofertas de crédito consignado para aposentados. O Ministério Público está investigando.

Como é que pode? Informações sigilosas que até o próprio trabalhador desconhece já estão nas mãos das financeiras. É um assédio.

Esse tipo de informação – dados pessoais, detalhes do processo no INSS – só podem ser compartilhados com autorização de quem pediu a aposentadoria.

O Ministério Público está investigando como esses dados estão sendo repassados para instituições financeiras que nem estão ligadas com o pagamento do benefício.

Alana mora em Brasília e se aposentou no ano passado. Como o INSS estava em greve, demorou um pouco para ter a confirmação de que a aposentadoria tinha saído. Ela levou um susto quando começou a receber ligações de vários bancos e financeiras oferecendo empréstimo consignado, aquele com desconto em folha. Achou estranho porque os bancos afirmavam que ela era uma aposentada e sabiam tudo.

“Eles tinham mais informação do que eu, porque, por exemplo, eu não sabia que eu estava aposentada e eles já sabiam. E sabiam o valor que eu ia ganhar. Quem passa essas informações para essas financeiras e esses bancos?”, questiona a aposentada Alana Pontes.

Mesma pergunta que a advogada Elseana de Paula faz. Ela mora em Vitória, no Espírito Santo. E também recebeu telefonemas de financeiras antes de saber que estava aposentada. Diz que se sentiu invadida porque as pessoas que ligavam para oferecer o empréstimo consignado tinham muitas informações, inclusive o valor do benefício que ela nem tinha recebido ainda.

“Detalhes. Sabiam endereço, telefone, nome de pai, nome de mãe, tudo. Estado civil. Tudo. Era minha ficha corrida lá. É muito constrangedor. A gente vê a vida da gente sendo colocada na mão de quem você nem tem ideia porque, na verdade, se eu tivesse certeza naquele momento que era o INSS – eu tinha, né, mas se tivesse vindo uma pessoa lá do INSS falar comigo era uma coisa. Agora, eu não sabia nem com quem eu estava falando”, reclama Elseana, agora aposentada.

Outros beneficiários recém-aposentados também foram procurados por bancos e financeiras e decidiram denunciar o caso. O Ministério Público Federal abriu uma investigação e diz que o Código de Defesa do Consumidor proíbe o compartilhamento desse tipo de informação, sem a autorização do cliente.

O procurador Carlos Vinícius Cabeleira diz que quando um trabalhador se aposenta, o INSS repassa as informações dele para o banco que vai ficar responsável pelo pagamento. E esse banco pode oferecer empréstimos para o aposentado. Até aí, tudo bem.

Mas o Ministério Público quer saber como essas informações do INSS estão se espalhando para tantas outras instituições financeiras que não têm nada a ver com o pagamento do benefício.

“Nós podemos pedir que o INSS regulamente melhor a utilização desses dados e, caso a gente tenha verificado alguma utilização indevida de banco de dados, a gente pode pedir também a indenização por danos morais aos consumidores”, explica o procurador da República Carlos Vinícius Cabeleira.

O INSS informou que os dados dos segurados são mantidos em sigilo e que não fornece qualquer dado pessoal a outras instituições que não sejam as responsáveis pelo pagamento da aposentadoria.

O Ministério da Previdência orienta que os segurados procurem a ouvidoria ou liguem para o número 135 se quiserem registrar alguma denúncia.

Fonte http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/02/credito-consignado-e-oferecido-trabalhadores-antes-da-aposentadoria.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Read More

ATENÇÃO

Este site NÃO tem NENHUMA relação com o serviço de consulta cadastral chamado CREDINFO POSTAL.

Enquanto este site, o www.credinfo.com.br, refere-se a um software de gestão para Correspondentes, o serviço CREDINFO POSTAL parece ser um serviço interno de consultas dos bancos, onde deve funcionar como um serviço de consulta cadastral, tipo o Serasa. Também ouvimos relatos que tal serviço chamado de CREDINFO POSTAL é consultado nas agências dos Correios.

Portanto se seu CPF foi negativo pelo CREDINFO POSTAL, procure o banco ou uma agência dos Correios e se informe sobre a origem desta negativação. Nós não temos condições de ajuda-lo, já que desconhecemos a origem deste serviço.

Então o site www.credinfo.com.br nunca foi um sistema de consulta cadastral e nem será. É apenas um site que oferece um software para download para correspondentes calcularem suas comissões de propostas.

É apenas uma coincidência dos nomes, enquanto este site chama-se Credinfo.com.br, o serviço de consulta cadastral, onde provavelmente negativou seu CPF, chama-se CREDINFO POSTAL.