Volume de crédito bancário cresce menos em outubro, informa BC

Em outubro, estoque subiu 0,5%, contra alta de 0,8% no mês anterior.

Pessoas físicas procuram menos cheque especial e cartão de crédito.

O volume total de crédito bancário subiu 0,5% em outubro, para R$ 2,6 trilhões, o que representa uma desaceleração frente ao crescimento de 0,8% registrado no mês anterior, informou o Banco Central nesta quinta-feira (28).
A expansão do crédito em outubro também ficou abaixo da média dos últimos doze meses, informou a autoridade monetária. Com isso, o crédito das instituições financeiras, na proporção com o Produto Interno Bruto (PIB), caiu 0,1 ponto percentual, para 55,4%, no mês passado.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, o crescimento menor do crédito bancário em outubro está relacionado com alguns fatores, como a greve dos bancos, que se estendeu até o dia 11 de outubro, além da alta dos juros bancários e, também, do dólar – fator que encarece o endividamento atrelado à variação da moeda norte-americana.

Procura menor por crédito mais caro
Os números do Banco Central mostram que, após procurar um crédito mais caro em setembro (cheque especial e cartão de crédito rotativo – modalidades pré-aprovadas), por conta da greve dos bancários, essa demanda diminuiu no mês passado.
O volume do crédito do cheque especial, por exemplo, subiu 0,4% em outubro – após avançar 4,3% em setembro. O mesmo aconteceu com a procura pelo crédito do cartão de crédito rotativo. Em setembro, o estoque de financiamentos desta modalidade havia avançado 2,8%. Já no mês passado, houve queda de 2,2%. O cheque especial e o cartão de crédito rotativo estão entre as modalidades de crédito mais caras do mercado para pessoas físicas.
Ao mesmo tempo, o volume do crédito consignado (com desconto em folha de pagamentos), uma das modalidades com taxas mais baixas para pessoas físicas, continuou crescendo em outubro. No mês passado, o estoque de crédito desta modalidade subiu 1% – o mesmo percentual de setembro. No crédito consignado, o trabalhador precisa ir nas agências bancárias para contratar o financiamento.
“Não se pode afirmar com certeza que é isso, mas é natural pensar que aquele indivíduo que estava propenso a tomar um empréstimo no início do mês [de outubro] tenha feito depois [do fim da greve]. Os dias posteriores ao fim da greve podem ter tido uma concentração maior de concessões [de crédito]”, avaliou Maciel, do Banco Central.

Fonte Do G1, em Brasília – Alexandro Martello

Read More
SP – Polícia apreende carro na casa de golpista do empréstimo

Policiais civis do GOE-10 (Grupo de Operações Especiais) apreenderam na tarde desta sexta-feira (22) um carro e vários objetos na casa do administrador de empresas de 22 anos acusados de aplicar golpes de empréstimo em um supermercado de Araçatuba.

As buscas na casa do rapaz foram cumpridas mediante mandado judicial. No imóvel, os policiais apreenderam um Honda Civic ano 2010, um carnê de financiamento, uma máquina fotográfica profissional, um televisor LCD e um vídeo game.

No boletim de ocorrência, o próprio jovem alega que esses produtos foram comprados com o dinheiro que ele se apoderou após falsificar empréstimos em nome de colegas do supermercado.

CASO
O administrador, que foi preso há duas semanas acusado do golpe e foi solto depois de passar dois dias na cadeia, contou ontem à reportagem que foi demitido por justa causa do estabelecimento.

Ainda segundo o jovem, o carro apreendido não pertence a ele, e sim a um familiar. No entanto, não foi informado se o veículo poderá ser recuperado. O caso segue investigado pela polícia.

Fonte http://www.folhadaregiao.com.br/ – EDUARDO FONSECA

Read More
Idoso tenta empréstimo de R$ 19 mil com documentos falsos em BH

O homem foi detido na rua Tupinambás, e com ele apreendida a documentação adquirida na praça Sete
Um homem de 67 anos foi preso por crime de estelionato na noite desta terça-feira (19), no centro de Belo Horizonte. Mauro Geraldo Martins estava em uma financeira da rua Tupinambás, onde pretendia fazer um empréstimo de R$ 19 mil. Com ele foram apreendidos documentos de identidade e comprovantes falsos.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito apresentou aos funcionários um RG com sua foto e em nome da vítima de 69 anos, mais um contracheque do Ipsemg. O comprovante de residência era uma conta da operadora de telefonia Vivo. Neste caso, a falsificação foi dupla, já que a vítima não é cliente da empresa.

Foi durante a checagem dos dados que a farsa foi descoberta. A gerência da financeira conseguiu contato por telefone fixo com a vítima e lhe informou que um empréstimo estava prestes a ser liberado em seu nome. O homem chegou ao local junto com a PM, que deteve Mauro em flagrante. Aos militares, o suspeito, que é aposentado, disse ter adquirido a documentação na praça Sete, de um homem chamado Steven, que teria lhe oferecido a oportunidade de ganhar dinheiro fácil.

Ainda conforme a PM, vítima e autor não se conheciam. Mauro, que não tem passagens por outros crimes, foi levado para a Central de Flagrantes (Ceflan), no bairro Floresta.

Fonte http://www.otempo.com.br – GUSTAVO LAMEIRA

Read More
SP – Homem é preso suspeito de aplicar golpes em 30 pessoas em Araçatuba

Ele começou a ser investigado pela polícia depois de denúncias.

Homem se apresentava às vítimas como contador filiado ao INSS.

Um homem suspeito de aplicar o golpe da aposentadoria em mais de 30 pessoas foi preso neste domingo (17), em Araçatuba (SP). Ele começou a ser investigado pela polícia depois que duas mulheres fizeram uma denúncia contra ele.

O homem se apresentava às vítimas como contador filiado ao INSS, o Instituto Nacional de Seguro Social, e prometia facilitar o recebimento do benefício para as pessoas.
O suspeito foi levado à cadeia de Penápolis (SP), onde está preso e deve responder pelo crime de estelionato.

Fonte Do G1 Rio Preto e Araçatuba

Read More
PI – Banco deve pagar indenização por fraude em empréstimo consignado

Banco pagará a um cliente uma indenização de R$ 2.220 por danos morais.

Beneficiária da previdência disse que não realizou empréstimo.

Um banco privado foi condenado pela Justiça Federal do Piauí a pagar uma indenização por danos materiais e danos morais para a cliente J.G.S por conta de um empréstimo consignado fraudulento. A justiça determinou o pagamento de uma indenização de R$ 222 por danos materiais e R$ 2.220 por danos morais. A sentença foi proferida pelo juiz federal titular da 8ª Vara, Daniel Santos Rocha Sobral.
A autora da ação é titular de benefício previdenciário e alegou ter sido surpreendida com o desconto do valor de R$ 74 mensais, a partir do mês de junho/2005, referente a um suposto empréstimo pessoal adquirido junto ao banco no valor de R$ 1.400. Ela alega que não realizou o referido empréstimo.
Em seu texto decisório, o magistrado argumentou que “os danos infligidos à segurada foram provocados pela ação do banco que formalizou empréstimo em nome da autora sem tomar as devidas precauções no sentido de atestar a autenticidade do beneficiário. Por fim, a culpa resulta da negligência do banco que deixou de checar a autenticidade dos documentos apresentados pelo tomador do empréstimo, assim como a veracidade dos dados fornecidos”.
O texto diz ainda que nos autos “é patente a prática de ato ilícito por parte do banco, pois é sua responsabilidade cuidar e fiscalizar quanto à regularidade de tais operações. Ressalte-se que o banco requerido sequer logrou juntar aos autos a cópia do contrato que deu ensejo à realização dos descontos, devendo-se enfatizar que se trata de segurada analfabeta, o que demandaria rigor ainda maior no momento da celebração do suposto empréstimo. Portanto, não está caracterizada a excludente da culpa exclusiva de terceiros, pois a financeira não atuou com a cautela indispensável à celebração deste tipo de contrato”.
Para fixar o valor da indenização, o juiz federal Daniel Santos Rocha Sobral considerou que “quanto ao valor do dano moral, não há parâmetro legal definido para a quantificação da verba reparatória, devendo ser fixado segundo critérios de proporcionalidade, moderação e razoabilidade, de acordo com o prudente arbítrio judicial. Não pode ser ínfimo, para não representar ausência de coibição ao ofensor, nem excessivo, para não constituir um enriquecimento sem causa em favor do ofendido. Considerando estas balizas, entendo razoável fixar o dano moral no valor de R$ 2.220,00, correspondente a dez vezes o valor do dano material”.
A esses valores deverão ser acrescidos juros e correção monetária cumulativamente calculados pelo índice SELIC, desde a data do evento danoso (CC art. 406 e Súmula 54 do STJ).

Fonte Do G1 PI

Read More
SP – Administrador admite que aplicou golpe nos colegas

Golpista confesso. Essa é a história do administrador de empresas de 22 anos que foi preso há oito dias após ser flagrado com contratos de empréstimo que fez em nome de colaboradores do supermercado em que trabalhava, no bairro Juçara. O rapaz disse à Folha da Região que realmente praticou os golpes e ficou com o dinheiro dos empréstimos, mas ressalvou que não foram 200, como consta na denúncia. Os casos foram descobertos após uma auditoria realizada na empresa.

Na quinta-feira, o jovem disse à reportagem que está arrependido. Ele ficou na cadeia de Penápolis até a tarde de segunda-feira, quando sua família pagou fiança de dez salários-mínimos. Agora, vai responder em liberdade pelo crime de estelionato. Acusado de ter aplicado mais de 200 golpes desse tipo, ele confirmou, no entanto, a autoria de 13 pedidos falsos de empréstimo, gerando uma “receita” de cerca de R$ 13 mil, uma média de R$ 1 mil por cada.

Segundo o jovem, a ideia de dar o golpe nasceu depois que ele viu um de seus superiores fazendo esses empréstimos. Funcionário do supermercado desde 2008, ele foi promovido a assistente de Recursos Humanos em 2010. Alega que começou a aplicar os golpes em maio deste ano. Ele disse que pelo mais cinco pessoas faziam parte do “esquema” e que recebeu informações de colegas de que mais pessoas do supermercado teriam sido demitidas na última semana.

EMPRÉSTIMOS
Segundo ele, os empréstimos são feitos pelo próprio supermercado a funcionários que não tenham ainda 40% de seus salários comprometidos com vales ou outras despesas. Como funcionário do RH, ele tinha acesso aos dados dos funcionários. Usava isso para fazer os empréstimos, se apoderava do dinheiro e, por meio de uma senha, quitava o débito no sistema interno. Com isso, o empregado cujo nome aparecia no empréstimo nem ficava sabendo disso e o estabelecimento arcava com o prejuízo.

Fonte http://www.folhadaregiao.com.br/ – EDUARDO FONSECA

Read More
Troca de dívida dá economia de até R$ 468

Com o endividamento das famílias em alta, a solução é procurar taxas de juros mais baixas 

O percentual de famílias paulistanas com alguma dívida atrasada chega a 55%. A dificuldade de colocar as contas em ordem está acompanhada da alta das taxas de juros e do aumento do custo de vida.

A melhor solução para amenizar este cenário desfavorável é fazer um planejamento financeiro e trocar as dívidas com taxas de juros mais altas por empréstimos mais baratos. “O consignado é a modalidade de crédito com menor risco para o banco e, por isso, tem as taxas menores”, disse Cristina Martinucci, assessora técnica do Procon-SP, órgão de defesa do consumidor.

A taxa média de juros do consignado é de 2,03% ao mês. No empréstimo pessoal ela sobe para 5,28%. Os bancos cobram, em média, 8,25% ao mês no limite do cheque especial. A taxa mais alta, sem dúvida, é a do cartão de crédito, que está em 9,37%. “O cliente precisa buscar sempre as opções de taxas mais baratas. Isso ajuda muito na hora de sanar as dívidas com os bancos”, afirmou Ricardo Pereira, consultor financeiro do programa Consumidor Consciente da MasterCard.

No caso de uma dívida de R$ 1 mil parcelada em dez vezes, o consumidor que troca a taxa mais alta do cartão de crédito (9,37%) pela taxa do empréstimo consignado (2,03%) terá uma economia de R$ 468 no final do prazo.

Para Maurício Galhardo, executivo da Praxis Business, o endividamento das famílias paulistanas já fez acender a luz de alerta no comércio da capital. “A inadimplência vem num ritmo crescente desde o segundo semestre do ano passado. Para este Natal, a expectativa de vendas no comércio é superar o ano passado em 3% ou 4% apenas.

Na comparação com anos anteriores, esta é uma performance muito inferior”, disse Marcel Solimeo, economista chefe da Associação Comercial de São Paulo.

Confira a vantagem na taxa de juros

O empréstimo de R$ 1 mil em dez vezes com as taxas médias de mercado teria parcelas de R$ 111,50 no consignado, R$ 131,27 no empréstimo pessoal, R$ 150,71 no cheque especial e R$ 158,37 no cartão. Veja a economia total trocando a dívida de taxa alta pelo empréstimo consignado.

Confira o programa de redução de dívidas elaborado por Maurício Galhardo, executivo da Praxis Business. São sete passos importantes:

1- Interromper a dívida
Parar de fazer novas dívidas é o pontapé inicial do programa de reorganização financeira. “Dívida é como uma guerra: temos de entrar para vencer, com vontade.”

2- Definir o tamanho da dívida total
É importante ter um panorama claro da situação. “Um desafio pode parecer muito grande à primeira vista, mas dividindo-se em partes menores, conseguiremos entendê-lo.”

3- Estabelecer o potencial de pagamento
Analisando as receitas e as despesas mensais, é possível chegar ao valor disponível para quitação de dívidas.

4- Priorizar os pagamentos
Como não dá para pagar todas as dívidas de uma vez, o caminho é priorizar aquelas que são mais caras.

5- Renegociar as dívidas
“Renegociar é estabelecer prazos, preços e garantias de forma que esse negócio possa ser honrado.”

6- Cancelar, vender e refinanciar
Quando a dívida toma dimensões muito grandes, talvez seja melhor pensar em algumas mudanças, como se desfazer do carro ou cancelar gastos com a TV a cabo, por exemplo.

7- Mudar hábitos
Mude a sua relação com as finanças. Faça mais cálculos e evite comprar por impulso.

Fonte http://www.redebomdia.com.br/ – Juca Guimarães

Read More
Fraude em empréstimos rendeu até R$ 300 mil a servidores, diz PF em MS

Funcionários públicos de Corumbá são investigados pela Polícia Federal.

Esquema foi revelado em operação desencadeada com o MP.

O ganho de servidores públicos municipais de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, alvos de operação da Polícia Federal (PF) e da 5ª Promotoria de Justiça, desencadeada para combater fraude em empréstimos consignados, variou entre R$ 5 mil e R$ 300 mil.

Segundo o delegado da PF em Corumbá, Alexandre Nascimento, ainda não há a informação de quantos empréstimos foram feitos no esquema, no entanto, mais de 100 funcionários públicos municipais contraíram consignados nesta modalidade e também devem ser investigados.

O delegado explicou ao G1 que servidores faziam mais de um empréstimo, individualmente, e o comprometimento de renda com o consignado variava de R$ 200 a R$ 9 mil. Pelo menos dez funcionários públicos faziam parte do esquema. Um mandado de prisão, um de busca e apreensão e outro de condução coercitiva foram expedidos na operação.
Nascimento afirmou que não há indícios de que as fraudes ocorreram neste ano, apenas entre 2007 e 2012, durante administração de Ruiter Cunha (PT) na prefeitura corumbaense. Caso comprovada participação do petista nas irregularidades, ele pode responder por formação quadrilha, corrupção ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro, inserção de dados falsos no sistema de informação, uso de documento público falso e falsidade ideológica.

Ao G1, Ruiter Cunha disse que vai tomar conhecimento do caso antes de se pronunciar.
Agora, ainda conforme o delegado, a investigação vai analisar materiais coletados durante a operação como pen drives, comprovantes de depósitos e de aquisição de imóveis. Além disso, a PF vai pedir à Justiça a quebra de sigilo bancário e telefônico dos envolvidos.

As investigações tiveram início há cerca de um ano por meio de denúncia e acesso a documentos. A estimativa é que o desvio tenha atingido R$ 5 milhões. Além dos funcionários públicos, a PF também apura o envolvimento de outros profissionais na fraude.

Esquema
De acordo com a PF, servidores do setor de recursos humanos da prefeitura de Corumbá inseriam informações falsas na folha de pagamento de outros funcionários, dizendo que estes recebiam verbas indenizatórias e, com isso, a margem consignável aumentava. Dessa forma, os funcionários públicos faziam empréstimos consignados, sacavam e repassavam o dinheiro aos organizadores do esquema, segundo a polícia.

A PF informou ainda que os consignados realizados eram todos pagos com verba pública não devida aos funcionários. A operação foi intitulada de Cornucópia, nome que é o símbolo da abundância na mitologia grega e faz alusão à riqueza criminalmente obtida pelos envolvidos e alto volume de recursos públicos disponibilizados.

Fonte Do G1 MS – Fabiano Arruda

Read More
PF investiga fraude em empréstimos consignados em prefeitura de MS

Agentes cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão.

Segundo a polícia, funcionários públicos estariam envolvidos.

A Polícia Federal (PF) realizou na tarde desta quarta-feira (13) operação para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra servidores públicos municipais de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, suspeitos de fraude de empréstimos consignados. Ao G1, a assessoria de imprensa da prefeitura da cidade disse que ainda não tem informações sobre o caso.
De acordo com a PF, servidores do setor de recursos humanos do órgão inseriam informações falsas na folha de pagamento de outros funcionários, dizendo que estes recebiam verbas indenizatórias e, com isso, a margem consignável aumentava.

Dessa forma, os funcionários públicos faziam empréstimos consignados, sacavam e repassavam o dinheiro aos organizadores do esquema, segundo a polícia.
A PF informou ainda que os consignados realizados eram todos pagos com verba pública não devida aos funcionários. A investigação policial aponta que estão envolvidos na fraude mais de uma centena de servidores e a estimativa é que o montante circulado seja de R$ 5 milhões.
Segundo a polícia, peritos analisam documentos e informações que constam nos computadores da prefeitura. O objetivo é verificar a folha de pagamento e a inclusão de dados de informática sobre a administração municipal. Os mandados foram expedidos pela 5ª Promotoria de Justiça de Corumbáx.
A operação chama-se Cornucópia, que de acordo com a Polícia Federal é o símbolo da abundância na mitologia grega e deu nome à ação em alusão à riqueza criminalmente obtida pelos envolvidos e abundância de recursos públicos disponibilizados.

Fonte Do G1 MS

Read More
RS – Duas pessoas serão indiciadas por golpes em aposentados e servidores

Eles garantiam na justiça o parcelamento de dívida e sumiam com o dinheiro do cliente durante o processo

Esteio – O dono de uma suposta financeira, de 34 anos, que funcionava em um prédio comercial no Centro de Porto Alegre, e uma advogada de Gravataí serão indiciados pelo titular da Delegacia de Polícia de Esteio, delegado Leonel Baldasso, na conclusão do inquérito policial que apurou o golpe do empréstimo consignado (com descontos indevidos) para aposentados e servidores públicos. A investigação iniciou no final do mês de junho. Ambos, segundo o delegado, responderão pelos crimes de falsidade ideológica e falsificação de documento público e particular.

“O inquérito deverá ser concluído, e remetido à Polícia, até o final da semana que vem. O grupo agia em todo o Estado. Só em Esteio havia mais de 30 processos ajuizados.” Segundo ele, na semana passada uma senhora cega, cujos documentos com a assinatura da mesma foram apreendidos, foi ouvida na DP e teve o depoimento formalizado. “Todos os documentos, contracheques, comprovantes de residência e cadastros, com diferentes assinaturas, apreendidos pelos policiais durante o cumprimento de buscas, no mês de julho, na suposta financeira, foram catalogados e minuciosamente analisado

Como funcionava o golpe

1. Os alvos da quadrilha são aposentados e servidores públicos que fizeram empréstimos consignados (pagos em parcelas descontadas no contracheque). Normalmente, quando essas parcelas atingem 30% do salário ou benefício, o usuário não tem mais direito a novos empréstimos.

2. Para obterem o empréstimo, acabam vítimas dos advogados que garantem cancelar a dívida. Para isso, o advogado entra com uma medida liminar na Justiça questionando o contrato assinado com o banco. Se a liminar é aceita, o desconto no contracheque é interrompido e a margem de 30% é recuperada.

3. A pessoa pode, então, fazer novos empréstimos. É aí que o advogado recebe pelo serviço e desaparece; abandona o processo. Assim, com o processo abandonado, cai a medida liminar e o antigo empréstimo volta a ser cobrado. Mas o pensionista já comprometeu o desconto em folha com o segundo empréstimo. Então, o pagamento da primeira dívida acaba sendo cobrado na Justiça.

Fonte http://www.diariodecanoas.com.br/ – Fernanda Bassôa

Read More
Maranhão – Suspeito de aplicar golpes em aposentados de Açailândia é preso

Tomás Lopes dos Santos foi preso na porta de um banco.

Aposenta Maria Gorete foi uma das vítimas.

A polícia prendeu, nesta quarta-feira (13), na porta do banco em Açailândia, a 600 km de São Luís, um homem suspeito de aplicar golpes em aposentados.
A aposentada Maria Gorete foi uma das vítimas de Tomas Lopes da Silva. Ela garante que já pagou duas parcelas de um empréstimo que não fez. “O rapaz veio até a minha casa e me disse que era funcionário do INSS. Eu expliquei que não sabia mexer com isso (INSS), entreguei a minha identidade pra ele tirar xerox e logo depois ele devolveu a original. Agora pago por uma coisa que não usei”, explicou.
Segundo a polícia, os valores dos dois empréstimos feitos na conta da aposentada chegam a R$ 6,1 mil. Tomás Lopes da Silva, que trabalha numa agência de empréstimos consignados, já foi de denunciado por outra vítima pelo mesmo golpe.
Foi por causa de fotos tiradas pelo genro de dona Maria que a polícia chegou ao suspeito, que já foi ouvido e logo em seguida liberado porque, segundo o delegado, não houve flagrante. Ainda assim, Tomás Lopes será investigado por falsificação de assinatura.
Orientações:
O advogado previdenciário, Dlougas Barros, orienta aposentados a tomar uma medida simples para evitar os golpes: “A primeira atitude que um aposentado deve tomar é se dirigir até o INSS e pedir pra fazer um bloqueio para evitar que sejam feitos empréstimos no seu nome. Mas, uma vez feito o empréstimo de forma indevida, imediatamente o aposentado ou a família deve se dirigir ate a delegacia registrar o boletim de ocorrência e acionar a justiça, pedindo que seja feito o cancelamento do empréstimo e posteriormente a justiça condenará o responsável.”

Fonte Do G1 MA com informações da TV Mirante
Fonte http://g1.globo.com/

Read More
BB vê forte competição no crédito a veículos, imobiliário e consignado

O crescimento dos financiamentos imobiliários, o aumento do custo de captação causado pela elevação da Selic e a concorrência entre bancos foram alguns dos motivos que afetaram negativamente o spread de crédito do Banco do Brasil (BB), explicou Ivan de Souza Monteiro, vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores do BB, durante teleconferência com analistas.

“Claramente, houve um retorno da forte competição no financiamento à aquisição de veículos, imobiliário e consignado”, explicou Monteiro.

Vale lembrar que ao longo de 2013, os grandes bancos privados deram foco a segmentos de menor risco, como os de crédito consignado e imobiliário, para fugir da inadimplência.

Ainda durante a teleconferência, Monteiro foi questionado se o banco vai dar mais atenção às receitas de serviços, dado o cenário atual de spreads em queda. O executivo respondeu que não pode dar muitos detalhes sobre as perspectivas para o ano que vem. Ele acrescentou, no entanto, que a performance comercial do banco na área de seguros tem sido “espetacular” e que os resultados prometidos têm sido entregues.

A linha de cartões também tem crescido acima do mercado e organicamente, segundo Monteiro. “Essas áreas continuarão sendo prioritárias para performance no ano que vem.”

Monteiro disse que espera uma melhora “muito grande” dos resultados do Banco Votorantim em 2014.

O avanço das despesas financeiras de captação do BB refletem o aumento recente da taxa básica de juros, a Selic. No terceiro trimestre deste ano, essas despesas aumentaram 13,1% em relação ao período de abril a junho e 10,7% na comparação com terceiro trimestre do ano passado.

Sobre volume de calotes e créditos duvidosos no terceiro trimestre, apontado por analistas como o principal motivo para a depreciação de 5,3% da ação na terça-feira, os executivos de RI voltaram a afirmar que a inadimplência do banco é bastante baixa.

Foram citadas as medidas para mitigação de risco em duas linhas como exemplo. Nos financiamentos a veículos, mais de 80% do crédito a veículos foi tomado por clientes com relacionamento há mais de cinco anos no banco.

Já o crédito ao agronegócio, que tem a menor inadimplência entre as carteiras do BB, mais de 65% do crédito atual safra está protegido contra riscos do setor através de instrumentos mitigadores e de hedge.

Dissídio

O dissídio dos bancários veio ligeiramente acima do que projetava a direção do BB, segundo Ivan Monteiro. Contudo, os executivos do banco esperam que essa elevação dos salários dos funcionários acima do esperado será compensada pelo movimento de aceleração dos processos de aposentadoria.

Na coletiva à imprensa de terça-feira, a direção do BB afirmou que as despesas administrativas devem crescer “dado o dissídio que veio um pouco acima da inflação”.

O executivo garantiu que o banco público está fazendo um “esforço grande” para manter despesas próxima da inflação em 2013. Já para o ano que vem, Monteiro disse que a instituição vai manter a “obsessão” pela melhoria da eficiência e pela redução de custos.

 

Fonte http://www.valor.com.br/ – Karin Sato e Karla Spotorno

Read More
SP: idosos são presos por aplicar golpes em aposentados no interior

Um casal de idosos foi preso no interior de São Paulo, por aplicar golpes em aposentados; em um único mês levantaram 12 mil reais.

Read More
Vídeo sobre empréstimo consignado e Custo Efetivo Total (CET)

Vídeo sobre empréstimo consignado e Custo Efetivo Total (CET). Para conhecer outros produtos de educação financeira do Banco Central do Brasil, clique aqui (link para http://www.bcb.gov.br/?PEF-BC)

Read More
BC calcula dívida de rotativo do cartão e sugere troca de crédito

O BC (Banco Central) lançou ontem ferramenta, em seu site (www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO), que ajudará o consumidor a entender sua dívida do rotativo do cartão de crédito, e a conhecer empréstimos mais baratos para realizar a substituição. Basta inserir o custo total da fatura do plástico, os juros da operação, o valor mínimo da parcela que o consumidor conseguirá pagar e clicar em calcular.

A ferramenta simula o CET (Custo Efetivo Total) da operação, o valor apenas dos juros, o número de mensalidades necessárias para a liquidação da dívida e oferece simulações de outras modalidades, no caso, o crédito consignado e empréstimo pessoal – ambos mais baratos do que o cartão de crédito – e o cheque especial.

Conforme a Pesquisa de Juros da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) referente a setembro, a taxa média de juros do rotativo do cartão de crédito era de 9,37% ao mês.

Com base nos resultados da ferramenta do BC, o cheque especial, que é comparado com a operação inscrita pelo consumidor no sistema, tinha custo médio de 7,69% ao mês em setembro.

No caso do empréstimo pessoal, também incluído pela autoridade com modalidade para comparação, a taxa média era de 5,12% ao mês.

Já o crédito consignado, que tem desconto em folha de pagamento e é disponibilizado para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e empregados do setor público e privado, tinha 1,83% de juros ao mês.

SUBSTITUIÇÃO – Em simulação com uma fatura de R$ 2.500, com os juros médios do rotativo, segundo a Anefac, de 9,37% ao mês, o consumidor gastaria R$ 3.548,94 para liquidar a dívida. Apenas o custo desta operação ficaria em exatos R$ 1.048,94, considerando 9,5 parcelas de R$ 375. Na mesma situação, porém utilizando o consignado, sugerido pelo BC, o consumidor pagaria R$ 2.638,91. No entanto, os juros ficariam em R$ 138,91. Portanto, seriam necessárias sete parcelas de R$ 375 – cerca de duas a menos que no rotativo, ou seja, economia de R$ 750.

Para o professor de Economia da USCS (Universidade Municipal de São Caetano) Norival Caruso, a ferramenta é válida por contribuir para a educação financeira dos consumidores.
“Mas, infelizmente, ela não deve atingir a amplitude necessária. A cultura do brasileiro é apenas de analisar se a parcela cabe no bolso e, se tiver mais fácil para ele pagar a fatura (e evitar o trabalho de buscar outros empréstimos com parcelas menores), ele vai por esse caminho”, avaliou.

Fonte Diário do Grande ABC – Pedro Souza

Read More
SP – Polícia Federal prende em Sorocaba suspeito de fraude em empréstimos

Homem teria falsificado documentos e levantado mais de R$ 500 mil.

Há suspeita de que ele faça parte de uma quadrilha que age em todo o país.

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira (5) um homem acusado de obter cerca de R$ 500 mil em pelo menos seis empréstimos fraudulentos junto a bancos em Sorocaba (SP) e Itu (SP). Com ele, foram encontrados documentos em nome de quatro pessoas diferentes, mas sempre com a mesma foto, além de contratos das negociações já firmadas.

A polícia suspeita que ele faça parte de uma quadrilha de estelionatários que age em várias regiões do país. Ele foi preso quando chegava a uma agência bancária para fechar um novo empréstimo, e deve ter a prisão preventiva pedida, além do bloqueio dos bens.
Na sequência das investigações, o objetivo da polícia é descobrir onde foi parar o dinheiro obtido nos empréstimos, que ainda não foi localizado.

Fonte Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Read More
PI – Erro transfere 14 mil pensionistas do INSS do Piauí para o Maranhão

Beneficiários tiveram as contas transferidas para a agência de Timon.

Superintendência do INSS confirma problema e que o caso já foi resolvido.

Um erro do Instituto Nacional da Seguridade Social transferiu as contas de 14 mil pensionistas do Piauí para agência de Timon, no Maranhão. Por conta do engano, os aposentados do INSS estão impedidos de fazer empréstimos.
Aposentado do INSS do Piauí há 10 anos, por causa de uma deficiência visual, Carlos Amorim conta que procurou na semana passada o banco para fazer um empréstimo consignado. O beneficiário teve o crédito aprovado, mas o dinheiro não foi liberado, pois segundo a instituição financeira, ele não poderia receber o empréstimo já que era pensionista no estado do Maranhão.
O problema na conta do aposentado foi confirmado na Superintendência do INSS. De acordo com a gerência, além de Carlos Amorim mais 14 mil pensionistas tiveram as contas transferidas para o Maranhão por engano.
Segundo o superintendente executivo do INSS no Piauí, Carlos Viana, a maioria dos aposentados foram transferidos para a agência de Timon, inaugurada a quase dois anos, junto com os pensionistas da cidade maranhense que recebiam o benefício em Teresina. “Nós fizemos o expediente para a direção geral do INSS para transferir todos os benefícios mantidos em Teresina, mas que vivem em Timon, para a agência da cidade vizinha. Acontece que houve este equívoco na hora desta transferência e acabou levando não somente os pensionistas do Maranhão, como alguns do Piauí”, explicou.
O gerente afirma que a situação já foi resolvida e os aposentados com contas transferidas para o Maranhão já voltaram para a sede de origem. Os beneficiários que quiserem fazer um empréstimo, devem procurar antes a agência onde está inscrito.
Para o presidente da Comissão Direito Previdenciário da OAB-PI, Chico Couto, o problema não causou lesões para os aposentados, apenas houve um desencontro de contas. O pensionista Carlos Amorim não concorda e destaca os danos que teve. “Eu tive prejuízos morais e materiais, pois estava contando com este dinheiro. Assumi compromissos e acabei tendo que conseguir o dinheiro de outra forma, não da maneira como eu queria que fosse”, lamentou.

Fonte Do G1 PI

Read More
RO – Panamericano deverá pagar R$ 20 mil por descontar indevidamente em aposentadoria

Antônio Alves Cavalcante alegou desconhecimento da origem de relação jurídica com o banco porque não teria contratado o empréstimo que originou os descontos

Porto Velho, RO – O juiz de direito Edilson Neuhaus, da 4ª Vara Cível de Ariquemes, condenou o Banco Panamericano ao pagamento de R$ 20 mil a título de danos morais a Antônio Alves Cavalcante; além disso, a instituição terá de restituir pouco mais de mil reais, em dobro, por ter processado descontos indevidos na aposentadoria de Cavalcante. Da decisão cabe recurso.

Alves alegou desconhecimento da relação jurídica com o Panamericano, uma vez que, segundo ele, jamais teria contratado empréstimo junto à empresa. O banco contestou, alegando em juízo a regularidade da contratação, ausência de dano moral e material e não cabimento da inversão do ônus da prova.

Edilson aproveitou para frisar em sua sentença que o Panamericano sequer apresentou documentação comprovando a contratação do empréstimo, e ainda salientou a importância de as instituições financeiras que oferecem este tipo serviço se cercarem de todas as medidas para evitar prejuízos aos clientes.

Confira trecho da decisão e, logo abaixo, o link para a sentença na íntegra.

[…]

O réu, em sua contestação, não nega os fatos. Limitou-se em alegar que o negócio jurídico foi formalizado pelo autor, porém não apresenta o contrato assinado.

Evidente que a prova, no caso em tela, é exclusivamente documental. Assim, cabe ao réu apresentar, juntamente com sua defesa, o contrato que alega ter o autor celebrado, sendo certo que este é o momento oportuno, sob pena de preclusão. Assim, não pode arguir eventual cerceamento de defesa, ante o julgamento antecipado da lide.

Consoante já frisado, competia ao Banco fazer a prova de suas alegações, demonstrando que há contrato e que este foi assinado pelo autor, o que não fez (CPC, artigo 333, II).

O Banco deveria ser cauteloso na prestação de seus serviços, cercando-se de todas as medidas para evitar prejuízos aos seus clientes.

Ao disponibilizar este tipo de serviço (empréstimo consignado), assume o risco de causar danos aos consumidores. Tem a obrigação de zelar por estes, valendo-se de todas as formas, para que tais fatos não ocorram. […]

CLIQUE AQUI PARA VER A SENTENÇA INTEGRALMENTE
http://www.rondoniadinamica.com/uploads/PANA.pdf

 

Fonte http://www.rondoniadinamica.com

Read More
Grandes bancos priorizam crédito menos arriscado

As três maiores instituições financeiras privadas do País, donas de mais de 30% dos ativos totais do sistema, estão mais seletivas na concessão do crédito e registram crescimento em ritmo mais lento até agora do que em anos anteriores. As carteiras do Bradesco, Itaú Unibanco e Santander cresceram em média 6%, em nove meses até setembro, e 10,5% em doze meses.

Os bancos têm focado principalmente em linhas como as de crédito consignado, em que o trabalhador penhora seu salário, e imobiliário, em que os imóveis são dados em garantias.
Para as grandes empresas, o crédito continua sendo ofertado, mas pequenas e médias tiveram redução de linhas em alguns bancos. Esse movimento reflete o movimento dos bancos privados em manter o retorno a seus acionistas apesar da queda dos spreads (os ganhos com a diferença entre as taxas de juros e as efetivamente cobradas no empréstimo). Eles estão usando o tripé de crédito mais seletivo, redução da inadimplência e corte de despesas para manter lucratividade.
Juntas, as três instituições lucraram neste ano R$ 25 bilhões, segundo mostram os balanços até o terceiro trimestre. Enquanto Itaú e Bradesco tiveram lucros maiores, o banco Santander registrou uma queda de 9% em nove meses, mas está tentando se reestruturar e cortar fortemente as despesas desde que seu novo presidente, Jesús Zabalza, chegou ao Brasil, em junho deste ano.
O banco espanhol teve forte pico de inadimplência no primeiro e segundo trimestres deste ano, mas conseguiu reduzi-la com um programa de renegociação, que dobrou sua carteira de recuperação de ativos. No ano, a queda é de 0,2 ponto, mas em alguns segmentos chegou a registrar queda de dois pontos em seis meses. A maior queda de inadimplência (atrasos de 90 dias) do ano se deu no Itaú, com 0,9 ponto porcentual no ano. No Bradesco, a queda foi de 0,5 ponto.
Carros
Um ponto em comum entre as instituições foi a redução do financiamento de automóveis, depois de terem visto a inadimplência crescer há dois anos. No caso do Itaú, os empréstimos giravam em torno de R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões por mês e caíram para R$ 1 bilhão neste último trimestre. Segundo o diretor de relações com investidores do banco, Rogério Calderon, a instituição, que antes financiava 100% dos automóveis, passou a financiar apenas 75%. “O cliente fica mais comprometido com o pagamento e esperamos voltar a crescer no segundo semestre de 2014”, diz Calderon. Da mesma forma, o banco espera voltar a crescer no crédito para pequenas e médias, desde que baseadas em recebíveis.
O diretor do Bradesco, Luiz Carlos Angelotti, explica que a inadimplência teve uma forte alta no fim de 2011 em função da crise na Europa e de um cenário de crescimento menor da economia. Esse não é mais um cenário com que o banco trabalha até o próximo ano e por isso tem a expectativa de que a inadimplência continue controlada. De qualquer forma, não vê a retomada do crédito como nos anos anteriores, quando chegou a crescer mais de 20%. A carteira de crédito de pequenas e médias empresas do Bradesco foi um dos destaques, com crescimento de 12% – mas puxado pelas médias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte Agência Estado – Josette Goulart

Read More
BB assume carteiras de consignado do Cruzeiro do Sul

Após ser liquidado no ano passado, banco terá suas carteiras de crédito consignados administradas pelo BB a partir de agora

O Banco do Brasil é o novo administrador das carteiras de crédito consignado do banco Cruzeiro do Sul – liquidado em setembro do ano passado pelo Banco Central. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, desta quinta-feira.

O BB vai substituir a IMS Tech, que teve contrato cancelado após denúncias de favorecimento.

De acordo com a reportagem, o liquidante do Cruzeiro do Sul, Eduardo Félix Bianchini, escolheu o Banco do Brasil pela experiência que ele possui no tipo de operação. O BB já possui parte das carteiras de crédito do Cruzeiro do Sul, que pode somar aproximadamente 4 bilhões de reais.

Além do BB, Bradesco Caixa Econômica Federal, Banrisul e Banestes também compraram operações do Cruzeiro do Sul.

Recentemente foi divulgado que o Cruzeiro do Sul aumentou suas perdas o rombo em 70% no período de um ano, totalizando 3,8 bilhões de reais. Os números são referentes a junho deste ano e foram divulgados no balanço patrimonial da empresa.

Fonte http://exame.abril.com.br/ – Daniela Barbosa

Read More

ATENÇÃO

Este site NÃO tem NENHUMA relação com o serviço de consulta cadastral chamado CREDINFO POSTAL.

Enquanto este site, o www.credinfo.com.br, refere-se a um software de gestão para Correspondentes, o serviço CREDINFO POSTAL parece ser um serviço interno de consultas dos bancos, onde deve funcionar como um serviço de consulta cadastral, tipo o Serasa. Também ouvimos relatos que tal serviço chamado de CREDINFO POSTAL é consultado nas agências dos Correios.

Portanto se seu CPF foi negativo pelo CREDINFO POSTAL, procure o banco ou uma agência dos Correios e se informe sobre a origem desta negativação. Nós não temos condições de ajuda-lo, já que desconhecemos a origem deste serviço.

Então o site www.credinfo.com.br nunca foi um sistema de consulta cadastral e nem será. É apenas um site que oferece um software para download para correspondentes calcularem suas comissões de propostas.

É apenas uma coincidência dos nomes, enquanto este site chama-se Credinfo.com.br, o serviço de consulta cadastral, onde provavelmente negativou seu CPF, chama-se CREDINFO POSTAL.