Verificar configuraes
PI – Quadrilha suspeita de aplicar golpe do empréstimo é presa

PI – Quadrilha suspeita de aplicar golpe do empréstimo é presa

Eles ainda fraudavam cartões do INSS: Ação aconteceu nas cidades de Teresina e União

Foi registrada na tarde desta terça-feira (23/02), a prisão de quatro pessoas, suspeitos de formar uma quadrilha especializada em aplicar golpes através de empréstimos bancários em idosos e ainda fraudar cartões do INSS. A ação aconteceu na cidade de União.

Os suspeitos estavam de posse de vários documentos de pessoas supostamente lesadas pela quadrilha. De acordo com informações apuradas no 20º Distrito Policial, os suspeitos são naturais do Maranhão e estavam hospedados em uma casa alugada.

Segundo foi apurado, as pessoas prejudicadas recebiam a visita dos integrantes da quadrilha em suas residências. A investigação já durava três meses. Os prejuízos deixados pelo bando ainda estão sendo avaliados pela polícia. Dois dos suspeitos foram presos na cidade de União, os outros dois foram capturados no bairro Dirceu Arcoverde, em Teresina.

A operação foi realizada em conjunto pelo Núcleo de Inteligências da Polícia Militar e militares do 5º e 8º Batalhão. Os suspeitos foram encaminhados à Central de Flagrantes em Teresina. A polícia vai investigar a atuação da quadrilha e acredita-se que eles estavam atuando em outras cidades do Piauí.
Publicado Por: Fábio Carvalho

Fonte http://180graus.com/noticias/quadrilha-suspeita-de-aplicar-golpe-do-emprestimo-e-presa

Read More
PI – Banco deve pagar indenização por fraude em empréstimo consignado

Banco pagará a um cliente uma indenização de R$ 2.220 por danos morais.

Beneficiária da previdência disse que não realizou empréstimo.

Um banco privado foi condenado pela Justiça Federal do Piauí a pagar uma indenização por danos materiais e danos morais para a cliente J.G.S por conta de um empréstimo consignado fraudulento. A justiça determinou o pagamento de uma indenização de R$ 222 por danos materiais e R$ 2.220 por danos morais. A sentença foi proferida pelo juiz federal titular da 8ª Vara, Daniel Santos Rocha Sobral.
A autora da ação é titular de benefício previdenciário e alegou ter sido surpreendida com o desconto do valor de R$ 74 mensais, a partir do mês de junho/2005, referente a um suposto empréstimo pessoal adquirido junto ao banco no valor de R$ 1.400. Ela alega que não realizou o referido empréstimo.
Em seu texto decisório, o magistrado argumentou que “os danos infligidos à segurada foram provocados pela ação do banco que formalizou empréstimo em nome da autora sem tomar as devidas precauções no sentido de atestar a autenticidade do beneficiário. Por fim, a culpa resulta da negligência do banco que deixou de checar a autenticidade dos documentos apresentados pelo tomador do empréstimo, assim como a veracidade dos dados fornecidos”.
O texto diz ainda que nos autos “é patente a prática de ato ilícito por parte do banco, pois é sua responsabilidade cuidar e fiscalizar quanto à regularidade de tais operações. Ressalte-se que o banco requerido sequer logrou juntar aos autos a cópia do contrato que deu ensejo à realização dos descontos, devendo-se enfatizar que se trata de segurada analfabeta, o que demandaria rigor ainda maior no momento da celebração do suposto empréstimo. Portanto, não está caracterizada a excludente da culpa exclusiva de terceiros, pois a financeira não atuou com a cautela indispensável à celebração deste tipo de contrato”.
Para fixar o valor da indenização, o juiz federal Daniel Santos Rocha Sobral considerou que “quanto ao valor do dano moral, não há parâmetro legal definido para a quantificação da verba reparatória, devendo ser fixado segundo critérios de proporcionalidade, moderação e razoabilidade, de acordo com o prudente arbítrio judicial. Não pode ser ínfimo, para não representar ausência de coibição ao ofensor, nem excessivo, para não constituir um enriquecimento sem causa em favor do ofendido. Considerando estas balizas, entendo razoável fixar o dano moral no valor de R$ 2.220,00, correspondente a dez vezes o valor do dano material”.
A esses valores deverão ser acrescidos juros e correção monetária cumulativamente calculados pelo índice SELIC, desde a data do evento danoso (CC art. 406 e Súmula 54 do STJ).

Fonte Do G1 PI

Read More
PI – Erro transfere 14 mil pensionistas do INSS do Piauí para o Maranhão

Beneficiários tiveram as contas transferidas para a agência de Timon.

Superintendência do INSS confirma problema e que o caso já foi resolvido.

Um erro do Instituto Nacional da Seguridade Social transferiu as contas de 14 mil pensionistas do Piauí para agência de Timon, no Maranhão. Por conta do engano, os aposentados do INSS estão impedidos de fazer empréstimos.
Aposentado do INSS do Piauí há 10 anos, por causa de uma deficiência visual, Carlos Amorim conta que procurou na semana passada o banco para fazer um empréstimo consignado. O beneficiário teve o crédito aprovado, mas o dinheiro não foi liberado, pois segundo a instituição financeira, ele não poderia receber o empréstimo já que era pensionista no estado do Maranhão.
O problema na conta do aposentado foi confirmado na Superintendência do INSS. De acordo com a gerência, além de Carlos Amorim mais 14 mil pensionistas tiveram as contas transferidas para o Maranhão por engano.
Segundo o superintendente executivo do INSS no Piauí, Carlos Viana, a maioria dos aposentados foram transferidos para a agência de Timon, inaugurada a quase dois anos, junto com os pensionistas da cidade maranhense que recebiam o benefício em Teresina. “Nós fizemos o expediente para a direção geral do INSS para transferir todos os benefícios mantidos em Teresina, mas que vivem em Timon, para a agência da cidade vizinha. Acontece que houve este equívoco na hora desta transferência e acabou levando não somente os pensionistas do Maranhão, como alguns do Piauí”, explicou.
O gerente afirma que a situação já foi resolvida e os aposentados com contas transferidas para o Maranhão já voltaram para a sede de origem. Os beneficiários que quiserem fazer um empréstimo, devem procurar antes a agência onde está inscrito.
Para o presidente da Comissão Direito Previdenciário da OAB-PI, Chico Couto, o problema não causou lesões para os aposentados, apenas houve um desencontro de contas. O pensionista Carlos Amorim não concorda e destaca os danos que teve. “Eu tive prejuízos morais e materiais, pois estava contando com este dinheiro. Assumi compromissos e acabei tendo que conseguir o dinheiro de outra forma, não da maneira como eu queria que fosse”, lamentou.

Fonte Do G1 PI

Read More
PI – Bandidos assaltam correspondente bancário e fogem levando carro

Populares contam que a ação foi rápida e ocorreu por volta das 17h, de ontem, no município de Prata do Piauí.

Cerca de seis bandidos assaltaram um correspondente bancário no município de Prata do Piauí, distante 165 quilômetros de Teresina (PI). O crime aconteceu no final da tarde de quinta-feira (31).

Informações preliminares dão conta de que os integrantes da quadrilha, dois deles encapuzados, chegaram em um Corsa prata por volta de 17h, colocando uma arma na cabeça de um dos funcionários do estabelecimento, que funciona como correspondente dos bancos Bradesco e Caixa Econômica Federal.

Do local, os bandidos teriam levado R$ 2 mil, mais R$ 20 mil que estavam no carro do proprietário, um Strada cinza que também foi levado. A quadrilha fugiu em direção a São Miguel da Baixa Grande. No início da tarde desta sexta-feira (01), o correspondente bancário ainda permanecia fechado.

Segundo um funcionário da prefeitura de Prata do Piauí, que não quis se identificar, o policiamento na região é precário e a população vive em clima de insegurança. No último dia 10 de outubro, bandidos invadiram agência dos Correios e fugiram levando dinheiro.

O Cidadeverde.com tentou, por inúmeras vezes, falar com a Polícia Civil e Militar, mas não obteve informações oficiais sobre o assalto.

Fonte http://www.cidadeverde.com/

Read More