Nova Versão do Software Credinfo GSF 3.2.004

Boa tarde

Foi disponibilizada nesta sexta-feira ( 26/02/2016 ) uma nova versão do software Credinfo GSF. Nesta versão 3.2.004 estão algumas melhorias solicitadas pelos clientes e correções de pequenos bugs.

Dentre as melhorias destacamos:

  • Importação das propostas de empréstimos do Banco Intermedium: A tela de importação agora possui a opção do Banco Intermedium, onde as propostas são gravadas no sistema com os dados que o gerados pelo Banco.
    Importação Intermedium
  • Novo controle de Pendências de Físicos: Para ajudar a gerenciar o volume de propostas com pendências de físico, incluímos uma novo conjunto de status para estas pendências. Estes status serão integrados com o pagamento de comissões, onde as propostas que não tiverem o físico entregue não terão as comissões liberadas.
    Status Físico Pendente
  • Ainda em relação às pendências de físico, foi inserida na tela principal uma grade com a relação de todas as propostas que estão com físico pendente. A partir deste recurso é possível ainda imprimir, exportar para o Excel, Word, Arquivo Texto, HTML, Email e ainda gerar um gráfico com os dados.
    Físicos Pendentes na Tela Principal
  • Consulta pelo ADE e Número de Proposta: Na tela de consulta rápida foram inseridos os filtros de Nº de Proposta e ADE. Estes dados também foram inseridos na tela de propostas duplicadas, que apaeece quando um usuário tenta digitar uma proposta mais de uma vez num período X dedias, evitando assim uma tentativa de fraude.
    Consulta pelo Nro Proposta e ADE

    Propostas Duplicadas

  • Também foram feitas correções de pequenos bugs relatados por clientes.

 

Previsão para a próxima atualização é na segunda-feira dia 29/02/2016.

Tenha um bom trabalho e boas Vendas!

Read More
MPF apura vazamento de dados do INSS para uso de bancos e financeiras

MPF apura vazamento de dados do INSS para uso de bancos e financeiras

Bom_Dia_Brasil
Trabalhadores dão entrada na aposentadoria e já recebem ofertas de empréstimo consignado antes mesmo de ter resposta oficial do INSS.

É um mistério. Trabalhadores que deram entrada no pedido de aposentadoria nem receberam a resposta do INSS e, acredite: já estão recebendo ofertas de crédito consignado para aposentados. O Ministério Público está investigando.

Como é que pode? Informações sigilosas que até o próprio trabalhador desconhece já estão nas mãos das financeiras. É um assédio.

Esse tipo de informação – dados pessoais, detalhes do processo no INSS – só podem ser compartilhados com autorização de quem pediu a aposentadoria.

O Ministério Público está investigando como esses dados estão sendo repassados para instituições financeiras que nem estão ligadas com o pagamento do benefício.

Alana mora em Brasília e se aposentou no ano passado. Como o INSS estava em greve, demorou um pouco para ter a confirmação de que a aposentadoria tinha saído. Ela levou um susto quando começou a receber ligações de vários bancos e financeiras oferecendo empréstimo consignado, aquele com desconto em folha. Achou estranho porque os bancos afirmavam que ela era uma aposentada e sabiam tudo.

“Eles tinham mais informação do que eu, porque, por exemplo, eu não sabia que eu estava aposentada e eles já sabiam. E sabiam o valor que eu ia ganhar. Quem passa essas informações para essas financeiras e esses bancos?”, questiona a aposentada Alana Pontes.

Mesma pergunta que a advogada Elseana de Paula faz. Ela mora em Vitória, no Espírito Santo. E também recebeu telefonemas de financeiras antes de saber que estava aposentada. Diz que se sentiu invadida porque as pessoas que ligavam para oferecer o empréstimo consignado tinham muitas informações, inclusive o valor do benefício que ela nem tinha recebido ainda.

“Detalhes. Sabiam endereço, telefone, nome de pai, nome de mãe, tudo. Estado civil. Tudo. Era minha ficha corrida lá. É muito constrangedor. A gente vê a vida da gente sendo colocada na mão de quem você nem tem ideia porque, na verdade, se eu tivesse certeza naquele momento que era o INSS – eu tinha, né, mas se tivesse vindo uma pessoa lá do INSS falar comigo era uma coisa. Agora, eu não sabia nem com quem eu estava falando”, reclama Elseana, agora aposentada.

Outros beneficiários recém-aposentados também foram procurados por bancos e financeiras e decidiram denunciar o caso. O Ministério Público Federal abriu uma investigação e diz que o Código de Defesa do Consumidor proíbe o compartilhamento desse tipo de informação, sem a autorização do cliente.

O procurador Carlos Vinícius Cabeleira diz que quando um trabalhador se aposenta, o INSS repassa as informações dele para o banco que vai ficar responsável pelo pagamento. E esse banco pode oferecer empréstimos para o aposentado. Até aí, tudo bem.

Mas o Ministério Público quer saber como essas informações do INSS estão se espalhando para tantas outras instituições financeiras que não têm nada a ver com o pagamento do benefício.

“Nós podemos pedir que o INSS regulamente melhor a utilização desses dados e, caso a gente tenha verificado alguma utilização indevida de banco de dados, a gente pode pedir também a indenização por danos morais aos consumidores”, explica o procurador da República Carlos Vinícius Cabeleira.

O INSS informou que os dados dos segurados são mantidos em sigilo e que não fornece qualquer dado pessoal a outras instituições que não sejam as responsáveis pelo pagamento da aposentadoria.

O Ministério da Previdência orienta que os segurados procurem a ouvidoria ou liguem para o número 135 se quiserem registrar alguma denúncia.

Fonte http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/02/credito-consignado-e-oferecido-trabalhadores-antes-da-aposentadoria.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Read More
RJ – DESVIO DE FUNÇÃO – Oferecer cartões e empréstimo é atividade de instituição financeira, diz TST

RJ – DESVIO DE FUNÇÃO – Oferecer cartões e empréstimo é atividade de instituição financeira, diz TST

Oferecer cartões e empréstimos a clientes é atividade própria de instituição financeira, mesmo quando exercida em lojas do comércio varejista. Com esse entendimento, a 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou o recurso de uma rede de lojas de departamento que contestava a decisão de primeira instância que havia enquadrado uma ex-funcionária nessa categoria. Com isso, a trabalhadora deverá receber as diferenças relativas à carga horária e aos benefícios devidos aos financiários.

A trabalhadora contou na ação que foi contratada pela loja, mas oferecia aos clientes os produtos financeiros de uma empresa do mesmo grupo econômico. Por isso, ela pedia o reconhecimento de vínculo com a financeira, assim como e os direitos especiais concedidos aos financiários, como a jornada de seis horas.

A 54ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro julgou improcedente o pedido, por entender que a trabalhadora foi contratada pelo comércio e exercia sua atividade dentro de uma loja da rede. Segundo a sentença, a outra empresa do grupo não pode ser considerada uma instituição financeira, pois não é controlada pelo Banco Central. Além disso, não se trata de sociedade anônima, como determina o artigo 17 da Lei 4595/64, que trata do sistema financeiro nacional.

No entanto, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, ao julgar recurso da funcionária, reformou a decisão e condenou as duas empresas por fraude na terceirização e sonegação de direitos pertencentes aos financiários. A corte entendeu que a financeira fazia todo o atendimento relativo a seus produtos por intermédio de trabalhadores contratados pela loja. De acordo com o acórdão, essa intermediação é ilícita, pois as atividades exercidas pela vendedora se inserem no objeto social da financeira.

As rés recorreram ao TST. Argumentaram que a funcionária apenas abordava os clientes e recolhia dados pessoais, mas não fazia qualquer tarefa de análise e aprovação de crédito. Porém, a relatora do caso, ministra Dora Maria da Costa, não acolheu a explicação.

Para a ministra, o reconhecimento do vínculo com a financeira e dos consequentes direitos previstos nas normas coletivas dos financiários decorre da constatação de que os serviços prestados realmente se inseriam nas atividades da instituição financeira. A decisão foi unânime. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

Processo RR-10103-95.2013.5.01.0054

Fonte http://www.conjur.com.br/2016-fev-24/oferecer-cartoes-emprestimo-atividade-instituicao-financeira

Read More
RS – Liminar determina redução de juro em empréstimo bancário

RS – Liminar determina redução de juro em empréstimo bancário

Em decisão monocrática, a Desembargadora Mylene Maria Michel, da 19ª Câmara Cível, concedeu pedido de um cliente que reclama dos juros de um empréstimo contraído junto ao Itaú Unibanco em novembro de 2015. A taxa anual cobrada pelo banco é de 168%, quando, segundo o autor da ação, deveria se limitar a 84,9%. Na mesma ação, o cliente pede a vedação de inscrição negativa em órgãos de proteção ao crédito.

Decisão

A magistrada entendeu que, por não estar clara a natureza do contrato, a operação deve ser designada como empréstimo pessoal não consignado. Mencionou que a taxa média de juros remuneratórios fica em torno 120,4% ao ano, conforme média indicada pelo Banco Central do Brasil.

Na análise da Desembargadora verifica-se que o percentual, comparado ao aplicado pelo banco, extrapola em muito a média de mercado.

“Considerando que se trata de abusividade no período contratual, alegação verossímil, e havendo o fundão receio de dano grave, cabível a antecipação de tutela, justificada, também, pelo pedido de depósito dos valores incontroversos”.

Assim, ficou o cliente autorizado a depositar em juízo, mensalmente, os valores referentes à taxa média de 120,4%. O Itaú Unibanco fica ainda vedado de incluir o cliente em cadastros restritivos de crédito.

Proc. 70068272939

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com TJRS.

Fonte http://www.justicaemfoco.com.br/desc-noticia.php?id=112995&nome=Liminar%20determina%20redu%C3%A7%C3%A3o%20de%20juro%20em%20empr%C3%A9stimo%20banc%C3%A1rio

Read More
PI – Quadrilha suspeita de aplicar golpe do empréstimo é presa

PI – Quadrilha suspeita de aplicar golpe do empréstimo é presa

Eles ainda fraudavam cartões do INSS: Ação aconteceu nas cidades de Teresina e União

Foi registrada na tarde desta terça-feira (23/02), a prisão de quatro pessoas, suspeitos de formar uma quadrilha especializada em aplicar golpes através de empréstimos bancários em idosos e ainda fraudar cartões do INSS. A ação aconteceu na cidade de União.

Os suspeitos estavam de posse de vários documentos de pessoas supostamente lesadas pela quadrilha. De acordo com informações apuradas no 20º Distrito Policial, os suspeitos são naturais do Maranhão e estavam hospedados em uma casa alugada.

Segundo foi apurado, as pessoas prejudicadas recebiam a visita dos integrantes da quadrilha em suas residências. A investigação já durava três meses. Os prejuízos deixados pelo bando ainda estão sendo avaliados pela polícia. Dois dos suspeitos foram presos na cidade de União, os outros dois foram capturados no bairro Dirceu Arcoverde, em Teresina.

A operação foi realizada em conjunto pelo Núcleo de Inteligências da Polícia Militar e militares do 5º e 8º Batalhão. Os suspeitos foram encaminhados à Central de Flagrantes em Teresina. A polícia vai investigar a atuação da quadrilha e acredita-se que eles estavam atuando em outras cidades do Piauí.
Publicado Por: Fábio Carvalho

Fonte http://180graus.com/noticias/quadrilha-suspeita-de-aplicar-golpe-do-emprestimo-e-presa

Read More
SC – Homem é preso em Blumenau ao pedir empréstimo com nome falso

SC – Homem é preso em Blumenau ao pedir empréstimo com nome falso

Suspeito levou documentos de outra pessoa ao banco.

Caso aconteceu na manhã desta terça-feira (23) no bairro Velha.

Um homem foi preso por estelionato na manhã desta terça-feira (23) em Blumenau, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi detido em flagrante quando tentava tirar um empréstimo em nome de outra pessoa.
A ocorrência foi registrada por volta das 11h na Caixa Econômica Federal, no bairro Velha. Segundo a PM, o homem apresentou RG, CPF e comprovantes de residência a um funcionário, solicitando a abertura de um empréstimo. O valor pedido não foi informado pelo banco.
Porém, a gerente da unidade reconheceu o suspeito, que já havia tentado tirar empréstimo com outro nome nos documentos, e acionou a PM.
O suspeito foi detido em flagrante por estelionato e levado à delegacia da Polícia Federal em Itajaí. Na sequência, ele foi encaminhado ao Presídio Regional de Blumenau.

Fonte Do G1 SC – http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/02/homem-e-preso-em-blumenau-ao-pedir-emprestimo-com-nome-falso.html

Read More
PB – PMCG não teria feito repasse de desconto de empréstimos PMCG não teria feito repasse de desconto de empréstimos

PB – PMCG não teria feito repasse de desconto de empréstimos PMCG não teria feito repasse de desconto de empréstimos


Carta de cobrança chegando em casa, e o constrangimento Diversos servidores municipais de Campina Grande vem sendo surpreendidos no início desta semana com o recebimento de correspondências bancarias do banco Bom Sucesso cobrando o pagamento de empréstimos consignados. O Servidor Municipal que fez empréstimos no Banco Bom Sucesso tem o valor do financiamento descontado na folha de pagamento todos os meses, mas, a Prefeitura de Campina Grane, responsável pela transferência do dinheiro à instituição bancária, não está fazendo o repasse. Muitos servidores já receberam a carta, constrangedora, cobrando a mensalidade do empréstimo e estão temendo terem seu nomes levados ao Serasa devido ao calote da gestão do prefeito tucano Romero Rodrigues.

Para muitos servidores que receberam em suas residências o ultimado do banco devido a inadimplência da prefeitura com a instituição bancaria atitude da prefeitura é inaceitável e ainda possibilita que, por conta disso, o servidor corre o risco de ter o nome sujo na praça. “Segundo uma servidora que preferiu não se identificar, o valor que você paga na parcela para o banco é feito diretamente pela prefeitura e, isto não está ocorrendo, ou seja, desconta-se do holerite do servidor no dia 30 de todos os meses e o repasse ao banco não é feito”. Devido a isso o banco segundo ela, está cobrando dos servidores dando um prazo de alguns dias, apenas, para poderem quitar e, se não quitarem, terão seu nome inserido no SPC – Serviço de Proteção ao Crédito – além de uma ação judicial” disse uma servidora a redação que preferiu não s e identificar para não sofrer perseguição política da atual gestão municipal.

Segundo o que rege o campo jurídico na área se a instituição financeira entrar na justiça contra o servidor por uma dívida indevida, também será tomada medidas jurídicas que podem até custar o mandato do prefeito. “Se isso ocorrer de fato por parte do banco, nós vamos acionar a Prefeitura, mais uma vez, por apropriação indébita. Isso pode gerar uma cassação do mandato por uso indevido do dinheiro que foi descontado do salário do trabalhador”, disse outro servidor público que já procurou um advogado para elaborar sua defesa contra o calote que a prefeitura vem dando no banco.

Fonte http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20160223072729&cat=economia&keys=servidores-pmcg-denunciam-prefeito-descontou-emprestimos-mas-nao-repassou-dinheiro-ao-banco

Read More
Pai de membro do PCC é preso tentando dar golpe em banco

Pai de membro do PCC é preso tentando dar golpe em banco

O suspeito estaria também tentando transferir a aposentadoria da vítima para outra conta corrente


Miguel Petrovich Filho pode responder por tentativa de estelionato, uso de documento falso e falsidade ideológica (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um homem de 50 anos foi preso nesta segunda-feira (22), em Campo Grande, enquanto tentava obter empréstimo bancário, se passando por outra pessoa. Em nota, a Polícia Civil destaca que ele é pai de um membrod o PCC.

Miguel Petrovich Filho estaria usando uma documentação falsa em nome de José Francisco Garcia para efetuar, também, a transferência da aposentadoria da vítima para outra conta corrente.

De acordo com a Polícia Civil, no dia 20 de fevereiro deste ano, Miguel já teria feito compras em uma loja de um shopping de Campo Grande em nome de José Francisco.

O suspeito não tem passagens pela polícia, porém, de acordo com a Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), seria pai de Fabio Miguel Alves Petrovich, conhecido como “Ponto Quarenta”, integrante da organização criminosa denominada PCC (Primeiro Comando da Capital).

Fabio apresenta diversas passagens por roubo e estelionato e atualmente encontra-se foragido e tem contra si um mandado de prisão em aberto por roubo.

O suspeito foi encaminhado à Depac Centro onde será autuado em flagrante por tentativa de estelionato, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Fonte http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/homem-e-preso-ao-tentar-fazer-emprestimo-bancario-com-documentos-falsos
Bianca Bianchi

Read More
Mesmo com juros de 3%, procura por consignado cresce em tempo de crise

Mesmo com juros de 3%, procura por consignado cresce em tempo de crise

Logotipos de Bancos
A taxa de juros do crédito consignado é uma das mais baixas do mercado, já que esse tipo de operação possui convênios que são firmados entre o banco e instituições públicas e privadas. Porém, quem tem dívidas, precisa ficar atento ao contratar o crédito nesse tempo de instabilidade. Os juros podem chegar até 3% ao mês.

No banco Santander, são dois tipos de crédito consignado, um para quem depende do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) com taxa de juros de 2,29%. Já no crédito consignado privado, os juros variam entre 1,70% a 3%, dependendo da negociação da empresa.

Conforme o superintendente executivo de crédito consignado do Santander, Eduardo Jursevic, os clientes estão procurando este tipo de crédito mais do que nunca. “Nós inclusive indicamos mais o crédito consignado do que utilizar o cheque especial, por exemplo, onde a taxa de juros varia de 2,39% a 14,95%”, alega.

Segundo Jursevic, a indicação para o crédito consignado deve-se ao fato de ser mais barato. “A capacidade dos clientes de pagar o rotativo é menor, tanto no INSS quanto no privado, pois o salário mínimo aumentou e isso aumenta o crédito, além de que o consignado alonga a dívida e as parcelas cabem no orçamento”, avalia.

Na Caixa Econômica Federal, as taxas do crédito consignado são bem menores, a partir de 1,5% ao mês. Em Mato Grosso do Sul, 35 mil contratos foram firmados na contratação do crédito em 2015. O banco lembra que as prestações mensais são descontadas diretamente do salário e o valor não pode ser maior que 3??0% do salário ou benefício mensal.

No Sicredi, a procura pelo consignado juntamente com o crédito pessoal são as duas maiores linhas do banco. A instituição não informa qual o valor da taxa de juros, pois variam para o servidor Público, Privado, Estadual e INSS, que são diferenciadas pelo prazo das operações. O principal público que utiliza este tipo de crédito é o servidor público e estadual e em 2015, a maioria das contratações foram renovações.

Para o economista Sérgio Bastos, o crédito consignado tem uma das taxas de juros mais baixas, pois as operações são diferentes de empréstimos. “Como o crédito é concedido para concursados, aposentados e pensionistas, o banco tem uma garantia e as taxas acabam sendo mais baixas”, alega.

A recomendação para quem precisa de empréstimo é recorrer ao consignado. “Melhor o consignado do que o cheque especial que tem taxas altas de juros, mas ao contratar esse crédito, o cliente tem que saber que vai ter uma parcela extra, além dos compromissos que já tem”, comenta.

Fonte http://www.campograndenews.com.br/economia/mesmo-com-juros-de-3-procura-por-consignado-cresce-em-tempo-de-crise – Renata Volpe Haddad

 

Read More
BMG teve lucro líquido de R$ 189 milhões em 2015

BMG teve lucro líquido de R$ 189 milhões em 2015


BMG teve lucro líquido de R$ 189 milhões em 2015

Com foco em Cartão de Crédito Consignado, banco passou a operar no convênio INSS e lançou o BMG em Conta, operação de crédito pessoal com débito em conta para aposentados, pensionistas e servidores públicos

O Banco BMG S.A. e suas controladas (“BMG” ou “Banco”) divulgaram nesta quinta-feira, 18, seus resultados consolidados referentes ao período encerrado em 31 de dezembro de 2015, independentes.

No exercício de 2015, o Lucro Líquido atingiu R$ 189 milhões. O Patrimônio Líquido encerrou o ano com saldo de R$ 3.145 milhões e o Índice de Basileia atingiu 19,1%, já considerando o cronograma de implementação das normas de Basileia III.

O banco mantém uma posição robusta de liquidez, encerrando o trimestre com caixa total de R$ 2.310 milhões. A Margem Financeira Líquida (NIM) foi de 6,6% no exercício de 2015. Por sua vez, o Banco Itaú BMG Consignado S.A., joint venture entre o Itaú Unibanco e o BMG, encerrou o período com carteira de crédito total de R$ 29.271 milhões.

Seguindo a estratégia de focar no Cartão de Crédito Consignado, em setembro o BMG passou a operar no convênio INSS e, em outubro, já era líder de mercado. Por conta da abertura desse convênio, a carteira do BMG cresceu 111,6%, no ano, e 85,1% no trimestre, encerrando 2015 com saldo de R$ 3.321 milhões, sendo a concentração total de 51,7% no INSS.

Em janeiro de 2016, a instituição lançou o BMG em Conta, operação de crédito pessoal, com débito em conta, exclusivo para aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos. O produto está diretamente correlacionado com o público do Cartão de Crédito Consignado e possui alto potencial de cross-sell.

Fonte http://www.executivosfinanceiros.com.br/financas/financasg/item/2329-bmg-teve-lucro-l%C3%ADquido-de-r$-189-milh%C3%B5es-em-2015.html

Read More
Quadrilha é presa por aplicar “golpe do seguro” em carros no Vale do Sinos

Quadrilha é presa por aplicar “golpe do seguro” em carros no Vale do Sinos


Fonte ClicRBS | Blog Caso de Polícia | Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Uma operação da Polícia Civil realizada nesta semana prendeu sete pessoas e encontrou oito carros em processo de desmanche no Vale do Sinos. A suspeita é que a quadrilha aplicava golpe do seguro em carros financiados.

A primeira ação aconteceu na segunda-feira (15), quando quatro pessoas foram presas desmanchando um carro em São Leopoldo. Um dos presos inclusive era o dono do veículo que seria roubado. Conforme a investigação, ele iria registrar ocorrência depois para acionar o seguro.

A Polícia conseguiu rastrear onde as peças eram levadas, no município de Portão, e realizam abordagem na tarde desta quinta-feira (18). No local, seis veículos já cortados foram localizados, todos eles com financiamento. Uma Tiguan roubada também foi localizada.

O Delegado Rodrigo Zucco, responsável pela investigação, os fatos levam a crer que existe um golpe contra seguradoras e financeiras. “Eles paravam de pagar o financiamento, entregavam para o desmanche e depois registravam ocorrência”, explicou Zucco.

Fonte http://www.cqcs.com.br/noticia/quadrilha-e-presa-por-aplicar-golpe-do-seguro-em-carros-no-vale-do-sinos/?utm_source=news-19-02-16&utm_medium=email&utm_campaign=cqcs

Read More
DF – Itaú encerra conta-corrente de cliente sem dar motivos e é condenado na Justiça

DF – Itaú encerra conta-corrente de cliente sem dar motivos e é condenado na Justiça


Banco pagará indenização por danos morais Foto: Edilson Dantas / O Globo

O Itaú terá que indenizar uma correntista que teve a conta encerrada sem qualquer justificativa. A mulher já era cliente há 20 anos do banco e receberá R$ 3 mil por danos morais. A decisão é do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).
Em sua defesa, o a instituição financeira argumentou que não há lei que o obrigue a manter relação jurídica com quem não lhe interessa. O Itaú também ressaltou que adotou as cautelas necessárias para o regular encerramento da conta, tendo inclusive avisado a cliente e emitido ordem de pagamento em seu favor, com o saldo disponível na conta.
O juiz responsável pelo caso avaliou que o banco desrespeitou o art. 39, IX, do Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece que é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços “recusar a venda de bens ou a prestação de serviços diretamente a quem se disponha a adquiri-los mediante pronto pagamento”.
Segundo o magistrado, ficou claro “que a autora mantinha movimentação financeira razoável em sua conta, bem como cumpria regularmente suas obrigações contratuais, razão pela qual não há de se falar que o banco agiu no exercício regular de seu direito”. Além disso, o encerramento abrupto causou prejuízos à cliente, que precisou reorganizar a administração das suas finanças.

Fonte http://extra.globo.com/noticias/economia/itau-encerra-conta-corrente-de-cliente-sem-dar-motivos-e-condenado-na-justica-18706921.html

Read More
Diante da inadimplência, bancos públicos voltam a ter taxa dos privados

Diante da inadimplência, bancos públicos voltam a ter taxa dos privados

No final do ano passado, a diferença entre as taxas médias nessas instituições e nas privadas voltou a se tornar irrelevante nas principais linhas de crédito ao consumo

Diante do aumento da inadimplência, bancos públicos começaram a recuar na concessão de crédito e estipular taxas mais próximas do setor privado.

Em 2015, a política de taxas de juros diferenciadas nos bancos públicos, iniciada pelo governo Dilma em abril de 2012, para forçar o setor privado a mudar o nível das taxas praticadas no Brasil, acabou.

De acordo com o Banco Central, no final do ano passado, a diferença entre as taxas médias nessas instituições e nas privadas voltou a se tornar irrelevante nas principais linhas de crédito ao consumo.

No cheque especial, a Caixa chegou a ter taxa média quase 50% menor que a do Itaú Unibanco e do Bradesco no fim de 2013.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, nem mesmo as linhas de crédito consignado dos bancos públicos conseguiram manter taxas menores.

No cartão, por exemplo, a taxa média na Caixa era de 4,7% ao mês em 2013, quase um terço do verificado nos dois maiores privados. No fim de 2015, estava em 13%; no Itaú, no Bradesco e no BB, entre 14% e 15%.

Fonte http://www.noticiasaominuto.com.br/economia/189958/diante-da-inadimplencia-bancos-publicos-voltam-a-ter-taxa-dos-privados

Read More
Site pesquisa imóvel pelo valor da parcela do financiamento

Site pesquisa imóvel pelo valor da parcela do financiamento


Francesco Rossetti/Thinkstock

Pesquisa do imóvel
Busca por imóveis: ferramenta de busca do Zap permite pesquisar imóveis pelo valor da parcela do financiamento que caiba no bolso

O portal de classificados imobiliários Zap lançou uma funcionalidade que permite buscar imóveis no site pelo valor da parcela do financiamento que cabe no bolso de cada comprador.

De acordo com Alessandro Silva, diretor do Zap, a nova ferramenta é importante para mostrar aos usuários que é necessário verificar qual a capacidade de pagamento do financiamento antes de buscar por imóveis de determinada faixa de preço. “Dessa forma, é possível economizar tempo na busca e evitar que a negociação avance, mas não seja possível obter o crédito no banco depois, principalmente em um momento no qual os bancos estão mais restritivos para conceder crédito” (veja quais os imóveis que você pode financiar de acordo com a sua renda).

Para utilizar a funcionalidade, o usuário deve escolher a opção “Busca Avançada”, disponível na página principal do site, e clicar em “Faixa de preço” e “Buscar por parcela”. Basta então inserir o valor da entrada, valor da parcela e prazo do financiamento para saber qual o preço máximo do imóvel que pode ser financiado e realizar a busca com base neste critério.

Ao informar o valor da parcela, o usuário deve calcular o valor correspondente a 30% da sua renda bruta familiar, já que esta é a regra seguida pela maioria dos bancos. Alguns deles, como o Itaú, podem considerar a renda líquida, ou seja, o valor do salário já descontado impostos e benefícios, no caso de trabalhadores com carteira assinada. Portanto, é recomendável verificar qual a regra seguida pelo banco no qual há interesse em contratar o financiamento antes de simular o valor.

Para realizar a simulação, o Zap leva em conta uma taxa de juros média cobrada no crédito imobiliário por três grandes bancos: Caixa, Itaú e Bradesco, que será atualizada pelo site mensalmente. Portanto, a ferramenta serve apenas como uma referência, já que as taxas podem variar em cada banco e, dependendo do relacionamento do cliente com a instituição financeira, pode ser menor. Linhas subsidiadas pelo governo também podem ter juros mais baixos.

Fonte http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/site-pesquisa-imovel-pelo-valor-da-parcela-do-financiamento – Marília Almeida Marília Almeida, de EXAME.com

Read More
Seguradora deve ressarcir motorista

Seguradora deve ressarcir motorista

O motorista que teve o automóvel invadido pela água ou atingido por estrutura levada pelo vento tem direito de ser ressarcido pela seguradora, segundo afirma o Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor). Em Mogi das Cruzes, o temporal da última segunda-feira derrubou 15 árvores – pelo menos três caíram em cima de carros – e deixou vários pontos de alagamentos na Cidade. Ontem o cenário se repetiu em alguns pontos.

Segundo o corretor Wilton Nogueira, membro da Comissão de Interesses do Corretor do Sincor-SP e ex-presidente do escritório, o seguro básico para automóvel cobre colisão, incêndio, roubo, alagamento ou qualquer prejuízo causado pela força da natureza. Entretanto, geralmente a seguradora realiza uma investigação para apurar se o acidente aconteceu por uma fatalidade ou se foi facilitado pelo motorista.

O diretor da regional do Sincor no Alto Tietê, Fábio Ferreira Mattos, explica que virou regra entre as seguradoras a cobertura de danos causados por intercorrências da natureza. Entretanto, ele afirma que é muito importante ao segurado prestar atenção no contrato – para saber da existência de cláusulas exclusivas.

O coordenador da Comissão de Automóvel do Sincor-SP, Salvador Edison Jacintho, explica que a principal negativa de sinistros é o “calço hidráulico”, enchimento da câmara de componentes internos do motor. Isso pode indicar que o segurado assumiu o risco de trafegar com o carro por uma rua alagada, por exemplo. É diferente de quando o veículo estava estacionado e foi atingido pela enchente.

As regras também valem para seguro de imóveis. Entretanto, o próprio Sincor-SP mapeou pontos no Estado de São Paulo com risco de inundações e deslizamentos de terra. Mogi das cruzes tem destaque na lista, com 38 áreas mapeadas. Campinas tem 36 áreas de risco, já o Litoral Norte aparece com 100 pontos de inundações e Sorocaba com 88. Nessas regiões, o seguro residencial pode – e geralmente isso acontece – excluir a cláusula de alagamentos.

Fonte O Diário de Mogi
Fonte http://www.cqcs.com.br/noticia/seguradora-deve-ressarcir-motorista/?utm_source=news-19-02-16&utm_medium=email&utm_campaign=cqcs

Read More
Crédito é aposta para elevar setor imobiliário

Crédito é aposta para elevar setor imobiliário


Vieira acredita em incremento a partir de março (Foto: Mila Cordeiro l Ag. A TARDE)

Especialistas e representantes do mercado imobiliário baiano esperam os efeitos das recentes medidas do Conselho Monetário Nacional (CMN) de incentivo aos bancos para o oferecimento de mais crédito imobiliário. Informações de fontes ligadas a bancos de Salvador geram a expectativa no mercado de que os efeitos dessa medida do governo comece a ser sentida já a partir de março.
Na semana passada, o Conselho Monetário Nacional definiu uma resolução concedendo aos bancos um prazo de 12 meses para aplicar os recursos da poupança no crédito imobiliário. Com a resolução, em vez de recolher o dinheiro ao Banco Central e assim ter menos dinheiro para conceder crédito, os bancos têm um prazo maior para obter novos recursos e aplicar nos financiamentos imobiliários.
Para o presidente da Associação dos Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-BA), Luciano Muricy, a medida é positiva principalmente após meses de perdas históricas na caderneta de poupança, o principal recurso utilizado para o crédito imobiliário. Em 2015, R$ 53 bilhões foram retirados da poupança. Muricy, no entanto, avalia que não é suficiente.
“Os bancos maiores estão com dificuldades para emprestar pela falta de recursos. Essa medida de certo modo vai ajudar um pouco. Mas nós precisamos de outras medidas estruturantes para consertar a economia. Essas medidas são pontuais e por isso têm eficácia pontual”, afirma Muricy.
Presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-BA), Samuel Arthur Prado acredita que apenas uma redução na taxa de juros dos financiamentos poderia contribuir para a recuperação do mercado. Em sua avaliação, foram as menores taxas de juros um dos importantes fatores para o boom imobiliário do Brasil. “A gente vem cobrando que o governo baixe as taxas de juros para incentivar o mercado. Isso precisa ser realmente retomado para a retomada também do mercado, que está parado”, diz o presidente do Creci-BA.

Dificuldades nas vendas
A escassez de crédito virou rotina no trabalho do corretor Crisnilson Lacerda, gerando uma verdadeira peregrinação dos clientes aos bancos e até atrapalhando as vendas. “Não é mais como era antes, tem que ir procurando de agência em agência, porque há muitas que já atingiram a meta e não têm mais disponibilidade de crédito. Não está impossível, mas dá mais trabalho porque, anteriormente, o cliente chegava em qualquer agência e conseguia um financiamento”, conta Lacerda.
Assessor imobiliário e corretor de imóveis Siney Vieira, por meio dos contatos com interlocutores de bancos, afirma que a expectativa do mercado é que as medidas comecem a fazer efeito a partir de março. “Há uma expectativa que na primeira semana de março a coisa volte a normalizar e o fluxo financeiro melhore. Eles (os bancos) assinaram o protocolo, mas ainda não aconteceu na prática a melhora”, diz Vieira. Neste caso, ele defende uma atuação maior dos corretores e correspondentes bancários, que auxiliam os clientes na busca por crédito.
O bancário Ivan Alírio Castro Filho viveu essa peregrinação por crédito para financiar um apartamento que pretende comprar. O processo está aberto, mas ainda não recebeu respostas do banco.
“Não estou tendo uma experiência muito boa. Os bancos estão solicitando documentos a ponto de cansar. Não falam que tem essa dificuldade abertamente, mas quem já comprou imóvel antes e tem conhecimento do mercado percebe a dificuldade da liberação”, afirma Castro Filho.
Procurados, os bancos do Brasil e Bradesco não comentaram a decisão. A Caixa Econômica Federal afirmou, por nota, que o objetivo é incentivar a securitização do crédito imobiliário, “uma importante alternativa para gerar recursos para os financiamentos”.

Fonte http://atarde.uol.com.br/imoveis/noticias/1748393-credito-e-aposta-para-elevar-setor-imobiliario – Paula Janay

Read More
CE – Audic Mota alerta sobre empréstimo bancário sem autorização

CE – Audic Mota alerta sobre empréstimo bancário sem autorização


Dep. Audic Mota (PMDB)Foto: Máximo Moura

O deputado Audic Mota (PMDB) informou, durante o tempo de liderança partidária da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta sexta-feira (19/02), que o Ministério Público entrou com ação civil pública contra o banco Itaú, no município de Catarina.
De acordo com ele, o banco tem concedido empréstimos consignados para seus clientes sem autorização. “Precisamos encontrar uma brecha na nossa atuação como parlamentares para que possamos partir em defesa da população em casos como esse”, disse.

O peemedebista explicou que os empréstimos estão sendo realizados sem os requisitos legais para a transação. “Eles só veem que o cliente tem uma margem para a aquisição de empréstimo e jogam o dinheiro na conta dele, nem comunicam. Nem contrato há”, explicou, ressaltando que o esquema tem atingido, principalmente, pessoas analfabetas.

Audic Mota lembrou que o tema “empréstimo consignado” já foi pauta, inclusive, de Comissão Parlamentar de Inquérito na AL. “Precisamos voltar a discutir esse tema e elaborar meios de proteger o consumidor”, frisou.
PE/AT

Fonte http://www.al.ce.gov.br/index.php/pronunciamentos-ordem-do-dia/item/49793-19-02-2016-pe03

Read More
A Menina e a Pilha de Controle de Remoto

A Menina e a Pilha de Controle Remoto

Read More
Comissão do Senado vota parecer permitindo a aposentado bloquear empréstimo consignado

Comissão do Senado vota parecer permitindo a aposentado bloquear empréstimo consignado

Foto: Moreira Mariz/Agência Senado
A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado irá votou nesta terça-feira (16), medida que garante ao aposentado do INSS a solicitação do bloqueio, a qualquer tempo, de descontos indevidos no seu benefício de parcelas do empréstimo consignado. A medida está prevista em parecer do senador Douglas Cintra (PTB-PE) ao PLS 276/2007. Como tem caráter terminativo, se aprovado ( foi aprovado ), o projeto segue (seguiu) direto à votação do plenário.

“O objetivo do projeto é evitar o mau uso do nome do aposentado para obtenção de empréstimos não autorizados e manter os descontos em folha autorizados de forma regular”, justifica Cintra em seu relatório ao PLS 276/2007, de autoria do senador Valdir Raupp (PMDB-RO).

A justificativa do projeto assinala que ele evita “a utilização fraudulenta de registros de titulares de benefícios previdenciários na obtenção de empréstimos bancários”, contribuindo, dessa forma, para a prevenção deste tipo de criminalidade. O bloqueio não se aplica a descontos autorizados em data anterior ao pedido de suspensão, ou seja, a financiamentos contraídos anteriormente.
O senador pernambucano acrescentou artigo ao PLS 276/2007 estabelecendo que, caso o desconto seja questionado pelo aposentado, será mantida a margem consignável (limite do benefício a ser descontado para pagamento do financiamento), que, no entanto, não poderá ser utilizada na contratação de novo empréstimo até a decisão final do processo.

”Atualmente, quando o desconto deixa de ocorrer devido á contestação judicial ou extrajudicial, a margem consignável é liberada e muitas vezes ocorre que o aposentado consegue tomar novo empréstimo, podendo, com isso, ficar sem margem para pagar o financiamento contestado, se ao final exigido”, explica Cintra em seu parecer.

Brinquedos

Outro parecer do senador pernambucano na pauta da CAE desta terça-feira aprova projeto de lei determinando que no mínimo 5% dos brinquedos e equipamentos de lazer nos shopping centers sejam adaptados para crianças com deficiência ou mobilidade reduzida.

“Os custos da medida são módicos diante dos benefícios que trazem, tendo em vista o poder econômico dos shopping centers. Ademais, é de interesse público a criação de mecanismos de inclusão social das crianças com deficiência, muitas vezes impedidas de participar de diversões nos equipamentos existentes”, justifica Cintra em seu parecer ao projeto de lei, de autoria do então senador Vital do Rego (PMDB-PB).

Fonte http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2016/02/15/comissao-do-senado-vota-parecer-permitindo-a-aposentado-bloquear-emprestimo-consignado/
POR ANNA TIAGO EM NOTÍCIAS

Read More
BMG, Caixa e Itaú lideram reclamações em janeiro

BMG, Caixa e Itaú lideram reclamações em janeiro

Alliance/Thinkstock

Cliente de banco reclamando

Reclamações: em janeiro, o número de reclamações consideradas procedentes pelo BC contra o BMG ficou em 158

O banco BMG passou a liderar o ranking de reclamações de clientes contra instituições financeiras, em janeiro deste ano, segundo informou hoje o Banco Central (BC).

O banco entrou para a lista de bancos e financeiras com mais de 2 milhões de clientes e superou a Caixa Econômica Federal. O BMG registrou índice de 71,85, bem distante da Caixa, que ficou em segundo lugar com 10,73 e o Itaú, com 7,99.

O BMG tem forte atuação no segmento de crédito consignado e fechou em 2012 uma parceria com o Itaú Unibanco para a criação de uma instituição voltada para esse tipo de operação, o Banco Itaú BMG Consignado.

Além disso, o Itaú compra carteiras de consignado do BMG.

Das 158 reclamações contra o BMG confirmadas pelo BC em janeiro, 55 se referiam à ausência de título adequado relativo a cartão de crédito consignado, 21 a concessão de consignado sem título e 13 a irregularidades no fornecimento de documentos para liquidação antecipada de consignado.

Índice proporcional ao número de clientes

Para fazer o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão.

Assim, é calculado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes.

A pesquisa também faz o ranking para bancos e instituições financeiras com menos de 2 milhões de clientes. Em dezembro, quando o BMG ainda estava entre as pequenas instituições, ficou em segundo lugar no ranking, com 136,48.

Em janeiro, o número de reclamações consideradas procedentes pelo BC contra o BMG ficou em 158. No caso da Caixa, foram 842 reclamações e do Itaú, 480.

Quase 3 mil reclamações

No total, o BC recebeu em janeiro 2.946 reclamações consideradas procedentes. A principal reclamação, com 367 casos, está relacionada a irregularidades envolvendo a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Em seguida, ficaram as queixas (253) relacionadas a oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada.

Em terceiro lugar (244), a cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados.

Em nota, a Caixa Econômica Federal disse que tem investido em treinamento e capacitação de empregados e em soluções tecnológicas para promover a qualificação do atendimento bancário em respeito aos direitos do consumidor.

“A Caixa revisa permanentemente seus serviços e produtos para garantir a satisfação dos seus clientes e reitera que a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais, são prioridades do banco”.

A instituição acrescenta que ”valoriza as informações e reclamações dos clientes, feitas por canal interno ou externo, e as utiliza como subsídio para melhorar e modernizar o seu atendimento”.

O Itaú disse que todas as manifestações levadas ao BC são resolvidas ou esclarecidas com os clientes. “Continuaremos investindo nessas oportunidades para aprimorar nossos serviços e aumentar a satisfação de nossos clientes.”

Fonte http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/bmg-lidera-reclamacoes-de-clientes-em-janeiro-diz-bc
Angelo Pavini, da Arena do Pavini

Read More

ATENÇÃO

Este site NÃO tem NENHUMA relação com o serviço de consulta cadastral chamado CREDINFO POSTAL.

Enquanto este site, o www.credinfo.com.br, refere-se a um software de gestão para Correspondentes, o serviço CREDINFO POSTAL parece ser um serviço interno de consultas dos bancos, onde deve funcionar como um serviço de consulta cadastral, tipo o Serasa. Também ouvimos relatos que tal serviço chamado de CREDINFO POSTAL é consultado nas agências dos Correios.

Portanto se seu CPF foi negativo pelo CREDINFO POSTAL, procure o banco ou uma agência dos Correios e se informe sobre a origem desta negativação. Nós não temos condições de ajuda-lo, já que desconhecemos a origem deste serviço.

Então o site www.credinfo.com.br nunca foi um sistema de consulta cadastral e nem será. É apenas um site que oferece um software para download para correspondentes calcularem suas comissões de propostas.

É apenas uma coincidência dos nomes, enquanto este site chama-se Credinfo.com.br, o serviço de consulta cadastral, onde provavelmente negativou seu CPF, chama-se CREDINFO POSTAL.